sexta-feira, julho 01, 2016

Dra Janaina em homenagem a sua personalidade, a sua sabedoria, a sua firmeza, e a sua determinação, coloco como título desta matéria, o exemplo de Martin Luther King: " O que me preocupa não é nem o grito dos corruptos, dos violentos, dos desonestos, dos sem caráter, dos sem ética... O que me preocupa é o silêncio dos bons"



Em resposta a Belem e Béja, a jurista Janaína Paschoal faz um apelo a todos



“Não acirrem os ânimos”, pede Janaína 
Carlos Newton
Em mensagens trocadas pela internet, os juristas João Amaury e Jorge Béja enviaram à professora de Direito Janaína Paschoal, da Universidade de São Paulo, votos de solidariedade com referência a agressões sofridas em Brasília pela principal autora do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Leiam abaixo os textos dessas duas mensagens e a resposta da jurista de São Paulo.
###
INACEITÁVEL ATAQUE EM BRASÍLIA
João Amaury Belem
Antes de qualquer consideração, quero aqui hipotecar minha solidariedade à eminente professora da USP Janaína Conceição Paschoal, diante do inaceitável ataque sofrido por petistas no Aeroporto de Brasília, sobretudo a sua serenidade diante desse absurdo de que foi vítima.
Estreme de dúvida, no Senado a nobre colega defenestrou o jardim de infância da organização criminosa (PT) e o ex-AGU José Eduardo Cardozo. A subscritora do impeachment da “Madame” foi simplesmente exuberante na sessão de audiência com as testemunhas arroladas pela defesa.
De fato o jardim de infância e a mídia comprada estão afirmando que o laudo pericial feito por técnicos do Senado Federal inocentam a presidente afastada Dilma Rousseff. E seu arremate, Dra. Janaína, foi avassalador. Ora, se o laudo inocenta a presidente afastada Dilma Rousseff, qual é a razão pela qual o Jardim de infância e o ex-AGU José Eduardo Cardozo formularam em torno de 50 perguntas sobre o referido laudo pericial que eles dizem que inocentam a “Madame”?
Receba meus cumprimentos de elevada estima e consideração, que certamente são os mesmos do povo brasileiro de bem, nesta nação surrupiada por uma corja desclassificada de malfeitores.
###
UMA MANIFESTAÇÃO ESPIRITUAL
Jorge Béja
Parabéns, caro colega João Amaury Belem, pela mensagem. Somente hoje soube do acontecido e vi as imagens. De um lado, competência, serenidade e beleza. Do outro, um bando de infelizes, derrotados, incultos, ignorantes a respeito de tudo que existe de belo e sublime na vida de cada um de nós.
Janaína, veja o que aconteceu a você como manifestação espiritual. Você é força e poder. Ninguém derruba você. Todas as forças celestes, toda a Espiritualidade está dentro de você. “Não sou eu quem vivo, é Cristo quem vive em mim”, exclamou o apóstolo São Paulo numa das muitas cartas que escreveu aos gálatas.
Então, diga assim, Janaína: “Não sou eu quem vivo, mas é todo o reino da Espiritualidade que vive em mim”.
Heróis e heroínas passam pelo que você passou em Brasília. A vida heróica é assim. Lá, no aeroporto da capital,  grosserias e gritos foram disparados contra você. Mas no Rio de Janeiro, quando Janaína, esposo e filhos aqui vierem, todos serão recebidos com flores e aplausos. E iremos juntos ao Corcovado, onde o Cristo está de braços abertos para abraçá-la e derramar mais e mais bênçãos sobre esta grande e jovem mulher.
Avante, Janaína. Você começou a construir um outro e novo Brasil.
###
HÁ UM CLIMA BELIGERANTE NO PAÍS
Janaina Paschoal

Agradeço, aos dois queridos, todo este carinho. Acabei de colocar uma notinha no site do escritório, sobre suas mensagens. Se concordarem, peço que divulguem, estou preocupada com o clima beligerante no país.
Tenho recebido muitos e-mails, mensagens e telefonemas, com o fim de saber se estou bem, depois de uma manifestação um pouco mais radical, no aeroporto de Brasília. Em virtude do número de contatos, não estou conseguindo responder a todos, por isso, decidi escrever esta pequena nota, para dizer que está tudo bem. Vou ficar um pouco mais recolhida, até para poder me concentrar em todo o trabalho pendente, referente ao próprio impeachment e as minhas atividades regulares. Estamos todos passando por um período delicado, alguns excessos acabam ocorrendo, mas é preciso procurar manter a serenidade. Peço, portanto, encarecidamente, a todos aqueles que se identificam comigo: não estimulem conflitos; não instiguem respostas; não acirrem os ânimos.
Nosso país está passando por um processo de depuração. Esse processo não pode ocorrer na base da violência.  A melhor resposta àqueles que nos atacam é o amor, só o amor ergue alicerces sólidos. Agradeço, imensamente, o carinho e a atenção de todos. Beijo muito grande.
This entry was posted in .



Vida, paixão e morte do PT



Charge do Fred, reprodução de Notícias UOL
Sebastião Nery



Quem acredita que o Supremo pediu a Renan uma lei ditatorial que já existe?



Charge do Gil Brito (Arquivo Google)
Jorge Béja