Família Montalvao

Família Montalvao

quarta-feira, novembro 02, 2016

O dia em que a casa da prefeita Anabel começou a cair.



Tomando conhecimento da já esperada rejeição das Contas da prefeita Anabel, lembrei logo de um filme que assisti, intitulado: " Um dia a casa cai".

Sinopse

"Assistir Online Um Dia a Casa Cai HD 720p, 1080p Dublado – Walter (Tom Hanks) e Anna (Shelley Long) descobrem que o pai de Walter escapou do país após roubar milhões de dólares. Eles são surpreendidos ao encontrar trabalhadores mexendo no apartamento onde moravam até Walter descobrir que o apartamento não pertence à Anna, mas sim ao Maestro dela, Max (Alexander Godunov) que havia retornado de viagem mais cedo do que o programado. Começam então a procurar uma casa para se mudarem e acabam comprando uma mansão. Achando que haviam feito um ótimo negócio, mal sabiam eles queiriam descobrir gradativamente, que nada funciona na casa. Sabiam que uma reforma geral seria necessária para se poder viver nela, mas acabaram gastando tudo o que tinham para adquirí-la e o orçamento para deixá-la habitável é extremamente caro. É aí que decidem fazer qualquer coisa para alcançar este objetivo acabando por se envolver em diversas confusões hilariantes."


Quando a prefeita Anabel assumiu a prefeitura pensou logo que era Deus,,, que estava acima da Lei, deixando com isso se influenciar por protetores e puxa sacos.

Exemplo de como funciona a coisa pública e suas consequências, ela teve,, se não fez a coisa certa foi confiando nos seus protetores.

Os frutos das denúncias de Jairo do Sertão e Neto Crispim,, agora que iniciaram a ser colhidos, pois a rejeição das contas concernente a 2015, é apenas o começo das broncas que virão.
Só iremos tomar conhecimento total das irregularidades praticadas pela gestora Anabel,, após a publicação do Acordão,, todavia,, pelo que o TCM-BA, divulgou no seu site, já é possível deduzir alguns itens. 

As contas da prefeita de Jeremoabo, Anabel de Sá Lima Carvalho, referentes ao exercício de 2015, foram rejeitadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios, em sessão realizada na tarde desta terça-feira (01/11). O conselheiro José Alfredo, relator do parecer, destacou que permanecem pendentes de pagamento multas impostas à gestora e já vencidas, o que comprometeu o mérito das contas."

Só de multa inadimplente, já passa dos R$ 100 mil, a prefeita deve e não paga.

"relatoria determinou a formulação de representação ao Ministério Publico Estadual contra a prefeita para que se apure a reiterada contratação de pessoal ao arrepio das normas constitucionais"...

Os senhores devem está lembrados das denúncias do Jairo e Neto, a respeito da contratação de pessoal sem concurso público, ela acreditando que não dava nada continuou, transformando a prefeitura numa verdadeira ' Casa de Mãe Joana".
Como consta acima, a relatoria do TCM-BA, encaminhou esse caso para o Ministério Público Estadual  apurar, pois a prefeita descumpriu e afrontou a Constituição.
Por enquanto, com essa denuncia já são três encaminhadas ao Ministério Público Estadual e Federal.

"...imputou multa de R$5 mil pelas falhas remanescentes no relatório técnico. Pelo voto da maioria dos conselheiros presentes à sessão, foi aplicada ainda uma outra multa no valor correspondente a 30% dos seus subsídios anuais, decorrente da não redução da despesa com pessoal, que chegou a 58% da Receita Corrente Líquida. O relator determinou ainda a realização de uma auditoria para apurar pagamentos de despesas julgadas inadequadas com a finalidade pública"..

Além de mais de R$ 100 mil reais de multas que a prefeita terá que pagar, o TCM-BA, aplicou mais duas multas, uma de R$ 5 mil e outra de 30% sobre a soma do que a prefeita Anabel ganhou durante um ano.

O TCM-BA, determinou também  a instalação de uma AUDITORIA para apurar supostas irregularidades(coisa mal feita) com pagamentos.

Apurar irregularidades e coçar é só Começar.

Acreditou que, já que os vereadores de Jeremoabo acobertaram e foram omissos nas improbidades praticadas pela por ela, agora o feitiço está virando contra o feiticeiro, onde teve início com o INDEFERIMENTO DO REGISTRO, seguindo com a rejeição das Contas juntamente com mais três representações encaminhada ao Ministério Público Estadual e Federal, além da determinação da Instalação de uma Auditoria