terça-feira, julho 05, 2016

Que o espirito da omissão, conivência e submissão não se apodere dessa neófita.

Agora é pra valer: Gerluce confirma pré-candidatura a vereadora de Jeremoabo

A pré-candidata a vereadora pelo PROS,  Gerluce Carvalho confirmou no início  da noite desta segunda-feira,(04) , seu interesse em participar da próxima disputa eleitoral do município de Jeremoabo. Gerluce conta que esta pode ser a primeira campanha eleitoral que participa como candidata. Ela explica que decidiu enveredar para a política ao perceber os diversos problemas que sua cidade enfrenta, e acredita que tem força para ajudar na transformação de Jeremoabo. Após anunciada oficialmente como pré-candidata a vereadora, Gerluce, tem buscado criar laços afetivos com a comunidade, principalmente nos bairros mais carentes onde ela tem boa penetração. Em sua trajetória política, já participou de diversas campanhas, esteve inclusive na equipe que ajudou a eleger a atual prefeita, Anabel de Carvalho, em 2012.  Agora é esperar para ver!
Nota desta redação - Que nessa próxima eleição o eleitor de Jeremoabo acorde e entenda que esse ciclo arcaico e ultrapassado não combina com desenvolvimento e progresso.
Jeremoabo precisa com urgência de mudanças, de mentes novas, evoluídas, que inicie seu mandato sabendo que os vícios mais nocivos no cenário político do País é a obsessão por um mandato eletivo usando o qual seu ocupante tira proveitos ilícitos.  
" Servir-se do cargo – e não servir ao cargo, servir ao povo, como deveria ser –, este é um mal terrível que tem feito a sociedade brasileira padecer, que tem produzido mazelas e estimulado a corrupção, pois quem pretende apenas explorar o mandato a favor de seus interesses pessoais, assume a identidade de, ao mesmo tempo, corrupto e corruptor.
Esse vício de servir-se do cargo acaba se tornando também um canal de promiscuidade, misturando-se negócios públicos com negócios privados, pois leva seu ocupante a cuidar tantos dos interesses próprios ou de parceiros que a falta de escrúpulos avança além de todos os limites. Monta-se um jogo de esperteza em busca do atendimento de desígnios pessoais em afrontosa escala.
Servir-se do cargo é também instrumento para favorecer amigos, parceiros e aliados em negócios ou empresas com facilidades em licitações e abertura de oportunidades de lucros em relações com o poder público. Constitui também uma posição estratégica para se dar assistência a empresas que têm interesse em faturar o governo e viabilizar grandes lucros.
Quem se serve do cargo nunca se questionará sobre o que pode fazer pelo povo, pois isto está muito longe de seus objetivos. Os que desejam mandato eletivo para tal fim só obedecem a regra do interesse próprio ou de parceiros e aliados." (Hélio Rocha é jornalista e escritor e colunista do POPULAR)

A ESPERANÇA IRÁ VENCER O MEDO PORQUE JEREMOABO NÃO MERECE PERMANECER ETERNAMENTE SENDO CASTIGADO.