Família Montalvao

Família Montalvao

quarta-feira, agosto 02, 2017

Enquanto o "interino" recebe R$ 1.500,00 por uma diária em Salvador, seus eleitores dormem no chão numa pousada por ele contratada




No administração do "interino," para onde a pessoa se vira, encontra uma irregularidade, sendo que a mais humilhante é a da pousada em Salvador.
Contrataram uma Pousada por um valor exorbitante R$ 252.00000(duzentos e cinquenta e dois mil reais), pois se tivesse sido  feito uma licitação legal, teriam encontrado uma Pousada melhor e talvez mais em conta.
Acontece, que em Jeremoabo o eleitor é uma "mercadoria descartável, só serve no dia da eleição.
O "interino" quando se desloca até Salvador, vai no conforto em carro  novo, com motorista e além de uma diária de R$ 1.500,00(hum mil e quinhentos reais), não sabe quanto custa o preço do litro da gasolina, se quiser fica em hotel até de 05(cinco)estralas, comendo do melhor e ainda sobra dinheiro.
Já o  "miserável" do eleitor, já começa o sofrimento ainda em Jeremoabo para arranjar uma vaga na lotação, quando consegue, ao chegar na Pousada  contratada pela Prefeitura, o acompanhante é obrigado a dormir no chão, pior do que mendigo, o paciente no café da manhã só tem direito a um pão com margarina e um copo de café.
Quem passou essa informação foram os vereadores que se deslocaram até Salvador para conferi "in loco".
Enquanto isso a Pousada, ou o "pela vivo", mama nas tetas da viúva R$ 252.000,00(duzentos e cinquenta e dois mil reais).
Observem o seguinte: se agora que o "interino" está precisando de votos procede dessa maneira, se fosse eleito, como não seria?
Ou o povo aprende a votar, ou então irá continuar sofrendo até um dia aprender, ou então até um dia morrer.
Quem tem dinheiro não precisa de Pousada, essa pousada contratada pela prefeitura, só vai gente carente, esse povo carente é maioria em Jeremoabo, é quem elege os gestores, e esse é o pago que recebe como gratidão.