Família Montalvao

Família Montalvao

terça-feira, julho 11, 2017

Farra das Diárias: De janeiro a maio foram consumidos R$ 39.930,00 com diárias para apenas 3 secretários


Escrito por Luiz Brito DRT 3.913
Ilustração
A Prefeitura de Jeremoabo administrada pelo interino Antonio Chaves do PSD não está nem aí para a crise e promove uma verdadeira farra de diárias. De janeiro a maio deste ano já foram consumidos dos cofres públicos R$ 567.560 (Quinhentos e sessenta e sete mil, quinhentos e sessenta reais) entre salários e diárias.  Os dados são do Portal Transparência do município.
Outro fato que chamou a atenção a reportagem foi o valor pago em diárias a secretários. Para se ter uma ideia, somente tres deles, Josemar Lima Muniz, da educação, Lilian Symaia Lima Silva Assistência Social, e Jamison Abel Lima Chaves, cujo sobrenome não precisa exemplificar de quem é filho, receberam juntos, R$ 39.930,00. O quarto melhor remunerado pela mão da bondade é Tarcísio Oliveira Santos (licitação) que recebeu 10.530. Em quinto aparece o secretário de Administração, Marcos "Kodó", Antonio Menezes de França com R$ 8.530,00

Nota da redação deste Blog -  O escândalo e o desmando  na Prefeitura Municipal de Jeremoabo está tão desmoralizado e vergonho que já está na boca do povo, não só de Jeremoabo, mas de todp lugar.
Além de está na boca do b povo, está pipocando em tudo que é site e redes sociais.
O interino conseguiu realizar uma proeza que nenhum dos seus antecessores conseguiu se queimar em tão curo espaço de tempo.

Vamos aguardar que os vereadores da oposição entrem com uma denúncia perante o Ministério Público .
Abaixo transcrevo uma matéria dando conhecimento ao contribuinte de Jeremoabo, onde a coisa funciona como é:

Ex-prefeito e ex-secretários de Ponto Belo são denunciados por ‘farra das diárias’


20/09/2016às 17:22
O Ministério Público Estadual (MPES), por meio da Promotoria de Justiça Geral de Mucurici, denunciou o ex-prefeito de Ponto Belo (região noroeste), Jaime Santos Oliveira Júnior (PMDB), e mais três ex-secretários municipais por ligação com suposto esquema de desvio de diárias. Eles foram acusados de crime de responsabilidade, peculato (desvio de dinheiro público) e formação de quadrilha. O órgão ministerial aponta que os réus teriam sido responsáveis pelo desvio de mais R$ 200 mil, pagos em diários indevidas, entre os anos de 2010 e 2012.

MPES pediu, em caráter liminar, o afastamento cautelar de Jaiminho e do ex-tesoureiro da prefeitura, Arnaldo Antunes Tavares, que são servidores públicos da ativa – respectivamente, do Estado e do Município. Também foram denunciados, os ex-secretários de Administração, Antônio Carlos da Cunha e Manoel Messias Martins Rocha. Somadas, as penas máximas pelos crimes podem chegar até 15 anos. Existe a possibilidade da perda de cargo e a inabilitação para exercício de função pública de Jaiminho – que é candidato a prefeito este ano –, em caso de condenação definitiva.

Na denúncia protocolizada nessa segunda-feira (19), o promotor de Justiça, Edilson Tigre Pereira, narra a existência de um suposto esquema de desvio de dinheiro através do recebimento de diárias indevidas. De acordo com o MPES, o então prefeito teria a colaboração dos demais denunciados para desviar os recursos mediante o recebimento de diárias nos finais de semana e feriados, sem a devida comprovação. “Os pagamentos eram realizados sem nenhum controle e nem documentos que demonstrassem a veracidade das referidas viagens”, cravou o promotor.

Além da condenação dos denunciados, o MPES pede ainda que a Justiça obrigue a reparação dos danos causados ao erário, estimado em R$ 205,6 mil. Os pedidos serão apreciados pelo juízo da Vara Única de Mucurici, onde a ação está tombada sob nº 0000828-36.2016.8.08.0034.