Família Montalvao

Família Montalvao

quinta-feira, junho 22, 2017

O "interino" ao invés de solução, tornou-se um problema grave para o município de Jeremoabo.

 
      


Entre as solicitações que acompanham a campanha salarial de 2017 protocoladas na Prefeitura de Crato, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais cobra a realização de concurso público.

Representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte) do Sul de Santa Catarina pedem que o concurso público anunciado pela prefeitura de Criciúma durante esta semana seja cancelado.


O Sindicato dos Servidores Municipais de Concórdia e Região (SSMCR) é contra a contratação temporária. O presidente da entidade, Tayson Basseggio, diz que é necessária a efetivação de mais educadores. “Não somos contra os professores temporários. O que queremos do Município é que se realize concurso público.


Inicio hoje esse meu trabalho, mostrando acima onde a coisa funciona como é.
Fiz questão também de transcrever como procede um Sindicato de Servidores Públicos atuante e que realmente defende seus afiliados.
Dito isso vamos aos fatos:
Conforme denuncias dos vereadores Jairo do Sertão e Neto Crispim, a administração do " interino" está sendo temerária, prejudicial ao município, e,principalmente a população.
De forma enganosa, esdruxula e ilegal, em vez de beneficiar 700 cidadãos Jeremoabense fez foi prejudicar, jogou uma bomba de efeito retardado, que poderá estourar a qualquer momento.
No intuito de fazer politicagem com o dinheiro público, jogou o município para segundo plano e apostou no seu bem estar, quando num ato justo e responsável poderia ter aberto concurso público e beneficiar 700 cidadãos com um emprego seguro para o resto da vida, e não partindo para o lado errado, para a ilegalidade, e de forma imoral e criminosa, usar o dinheiro do povo para lotear a prefeitura.
Se a Lei fosse aplicada no Município de Jeremoabo, o interino já teria sido afastado por nepotismo, contratação sem o devido concurso público, e suspensão da Licitação ferindo a legislação pertinente. 
A prefeitura de Jeremoabo, graças a ex-prefeita Ré, tornou-se uma esculhambação.