Família Montalvao

Família Montalvao

segunda-feira, maio 15, 2017

Senado e Câmara em crise votam fim do foro privilegiado e regularização de terras na Amazônia

Parlamentares encaram mais uma semana de pauta cheia com tempo “fechado” no Congresso
Parlamentares terão agenda cheia em meio aos desdobramentos da Lava Jato e ao levante de setores da sociedade contra reformas do governo Temer. Senadores podem aprovar proposta que autoriza o Congresso a entrar em recesso no meio do ano mesmo sem ter aprovado a LDO
CONTINUE LENDO...

OUTROS DESTAQUES

Número já

Governo estuda dobrar isenção do IRPF e tributar dividendos, diz Valor

De acordo com jornal, proposta que circula em um grupo restrito no governo dobra a faixa de isenção do IRPF, dos atuais R$ 1.903 para R$ 4 mil e, em contrapartida, taxa dividendos. Medida é tentativa de aumentar apoio para as reformas no Congresso
Projeto afetará trabalhadores em todo o país, alterando normas como jornada de trabalho e período de férias

Reforma trabalhista será debatida por três comissões e pelo plenário do Senado

Comissões de Constituição e Justiça, de Assuntos Econômicos e de Assuntos Sociais se debruçam sobre a polêmica alteração das relações entre capital e trabalho. Semana terá diversos debates sobre o assunto
“The Mona Lisa”

O sonho de uma geração – dos anos de chumbo à democracia incompleta

“Foi uma longa e complexa travessia de 1974 a 1989. Em nossas cabeças, justiça social, estabilidade econômica e desenvolvimento cairiam por gravidade, consequência natural da liberdade conquistada. Ledo engano”
“Corrupção, não!”: diante do Congresso, o palco dos corruptos, jovens expõem insatisfação social em letras garrafais

Firmeza e calma – passividade e conivência diante da desfaçatez dos corruptos

“Muitas de nossas autoridades, ocupadas demais para concederem o favor de uma audiência a um pobre miserável, dificilmente recusam seus tempos a um grande corrupto – afinal, como dizia Diderot, ‘cospe-se num bandido menor, mas não se pode recusar uma espécie de consideração a um grande criminoso’”


Jair Bolsonaro – Alan Marques/FolhapressPROCESSO

Em 1987, Jair Bolsonaro admitiu atos de deslealdade no Exército

Assessoria do deputado federal e presidenciável do PSC disse que reportagem 'é idiota e imbecil'