Família Montalvao

Família Montalvao

terça-feira, fevereiro 28, 2017

A administração municipal de Jeremoabo quanto mais mexe mais fede...


Resultado de imagem para foto com a mao tapando o nariz

TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 1.643 - Disponibilização: sexta-feira, 8 de abril de 2016 Cad 1 / Página 500

 .  PORTARIA DE INSTAURAÇÃO 11/2015 
DE PROCEDIMENTO PREPARATÓRIO DE INQUÉRITO CIVIL

 O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA, por intermédio do Promotor de Justiça infra firmado, no uso de suas atribuições constitucionais e institucionais que lhe são conferidas, consoante permissivo insculpido no caput do art. 127, art. 129, III da Constituição Federal e 9º, 10º e 11º da Lei 8.429/92,

 e CONSIDERANDO que incumbe ao Ministério Público à defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis - a exemplo do patrimônio público e da moralidade administrativa, nos termos do artigo 127 da Constituição Federal;

 CONSIDERANDO que compete ao Ministério Público promover o inquérito civil e a ação civil pública para a proteção da probidade administrativa - direito difuso por excelência, conforme dispõem o artigo 129, III, da CRFB; 

CONSIDERANDO que chegou a este Órgão Ministerial, NOTÍCIA, encaminhada pelos senhores Antônio José dos Santos e Jairo Ribeiro Varjão, vereadores deste Município, de irregularidades em supostos pagamentos aos servidores Spencer José de Sá Andrade, médico e Maria Emília Bartilotti Lima Andrade, enfermeira, lotados no Hospital Geral de Jeremoabo, por serviços não prestados;

 TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 1.643 - Disponibilização: sexta-feira, 8 de abril de 2016 Cad 1 / Página 501

 CONSIDERANDO que a referida NOTÍCIA dá conta de que, a partir de julho de 2012, passou a constar na folha de pagamento desde Município o Senhor Spencer José, acima citado, recebendo este, além dos vencimentos por hipotéticos serviços prestados no Hospital Geral de Jeremoabo, percebe montante, pelos mesmos serviços, porém, através da Cooperativa Feirense de Saúde COOFSAÚDE, a qual mantem contrato com o Executivo de Jeremoabo;

 CONSIDERANDO que os fatos noticiados demonstram indícios de violação aos princípios da Administração Publica, tais como legalidade, publicidade e eficiência o que configuraria, em tese, improbidade administrativa, conforme descrito na Lei no. 8.429/92;

 RESOLVE:

 1. Instaurar Procedimento Preparatório de Inquérito Civil, visando à apuração de possível pratica de atos delituosos em face de Anabel de Sá Lima Carvalho, Prefeita do Município de Jeremoabo/BA, com a consequente promoção das medidas eventualmente necessárias, com o objetivo de averiguar possíveis irregularidades apontadas na supracitada representação;

 2. Determinar:

 a) a autuação e o registro do presente expediente administrativo no SIMP, publicando a presente Portaria de Instauração mediante afixação em mural próprio;

 b) Oficiar a Prefeitura de Jeremoabo, para que informe, no prazo de 10 (dez) dias, se o médico Spencer José de Sá Andrade é concursado da Prefeitura, recebendo seus vencimentos por meio dela, ou presta serviços a este Município por meio da Cooperativa Feirense de Saúde - COOFSAÚDE;

 c) Oficiar a Cooperativa Feirense de Saúde - COOFSAÚDE, para que informe, no prazo de 10 (dez) dias, se o médico Spencer José de Sá Andrade e a enfermeira Maria Emília Bartilotti Lima Andrade são vinculados a esta Cooperativa, bem como se recebem para prestar serviços no Hospital Geral de Jeremoabo. Em caso afirmativo, juntar comprovantes de recebimento pelos serviços prestados desde o mês de maio de 2012 até a presente data;

 c) Ao final, retornem os autos deste Procedimento Preparatório, conclusos. Publique-se; Registre-se; Cumpra-se. Jeremoabo/BA, 02 de dezembro de 2015. Carlos Augusto Machad

Em Jeremoabo os ímprobos da prefeitura cometem dolo e ainda querem processar que tem a coragem de denunciar.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado


Nota da Redação deste Blog - Os vilões da prefeitura municipal de Jeremoabo cometem improbidades e, na intenção de permanecerem na impunidade, tentam processar quem no cumprimento do dever tem a coragem e hombridade moral de denunciar.

Já ingressaram com tantos processos  infundados e improcedentes conta este BLOG, que já perdi até a conta. 

Só que não me acovardo, não calo-me, e continuo publicando todo e qualquer tipo de trambicagem que chegue a nosso conhecimento.

O Vereador Jairo do  Sertão e Neto, denunciou suposta fraude numa licitação para lavagem de carro da prefeitura.

O TCM-BA apurou, reconheceu a suposta fraude e ingressou com uma representação perante o Ministério Público Estadual, para apurar e pedir punição para os supostos implicados.

Como em Jeremoabo o errado é quem é o certo,  quem é honesto e cumpre com suas obrigações é persona non grata, observem como tentaram intimidar o Vereador Jairo do Sertão.

0000160-16.2016.805.0142 - Crimes de Calúnia, Injúria e Difamação de Competência do Juiz Singular
Querelante (s): Michelly De Castro Varjao
Querelado (s): Jairo Ribeiro Varjão
Decisão: EMENTA: PROCESSO PENAL. QUEIXA CRIME. INVIOLABILIDADE PENAL POR OPINIÕES, PALAVRAS E VOTOS DE VEREADORES. PROTEÇÃO ADICIONAL À LIBERDADE DE EXPRESSÃO. AFASTAMENTO DA REPRIMENDA JUDICIAL POR OFENSAS MANIFESTADAS NO EXERCÍCIO DO MANDATO E NA CIRCUNSCRIÇÃO DO MUNICÍPIO. REJEIÇÃO DA QUEIXA CRIME
Vistos.
Trata-se de queixa crime ajuizada por Michelly de Castro Varjão, já qualificada nos autos, em face de Jairo Ribeiro Varjão, também qualificado nos autos, imputando-lhe a prática dos delitos previstos nos artigos 138139 e 140, todos do Código Penal.
Narra a queixa que o querelado ofertou "denúncia" contra a Prefeita deste Município de Jeremoabo, Anabel de Sá lima de Carvalho, perante o Tribunal de Contas dos Municípios - TCM/BA - Processo nº 11288-15, na qual o querelado alega, em apertada síntese, que a Secretária Municipal de Administração, Dra. Michelly de Castro Varjão, ora querelante, teria fraudado procedimento licitatório que teve por objeto a contratação de empresa para prestação de serviços de lavagem de veículos pequenos, médios e motocicletas da frota municipal - Pregão Municipal nº 023/2013, haja vista que a referida Secretaria, sendo totalmente incompetente para tal ato, teria realizado sozinha Sessão Pública da licitação em comento.
Ato contínuo, entre outras coisas, narra a queixa que o querelado é Vereador e, portanto, incumbido de fiscalizar os atos do Poder Executivo, poderia ter oferecido denúncia ao Tribunal de Contas do Estado - TCM, ao Ministério Público, enfim, a todas as autoridades que entendesse competente, com vistas a que a Querelante, enquanto Secretária de Administração do Município de Jeremoabo fosse investigada, em virtude de suspeitas de irregularidades dos atos por si praticados.
A queixa veio acompanhada com procuração com poderes específicos, conforme documento de fl. 09, além de documentos pessoas e cópia de protocolo de entrega de documentos no Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia.
É o breve relatório.
Vereador, que no exercício do Mandato Parlamentar, teria oferecido notícia de fato ao Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia, onde teria ofendido a Secretaria Municipal de Jeremoabo, Michelly de Castro Varjão, ao imputar-lhe supostas fraudes em processo licitatório do Município de Jeremoabo.
A rigor, deve ser observada a previsão contida no art. 29VIII, da Constituição: manifestação proferida no exercício do mandato e na circunscrição do Município.
A interpretação da locução "no exercício do mandato" deve prestigiar as diferentes vertentes da atuação parlamentar, dentre as quais se destaca a fiscalização dos outros Poderes e o direito de Petição aos órgão de fiscalização.
Embora indesejáveis, as ofensas pessoais proferidas no âmbito da discussão política, respeitados os limites trazidos pela própria Constituição, não são passíveis de reprimenda judicial. Imunidade que se caracteriza como proteção adicional à liberdade de expressão, visando a assegurar a fluência do debate político e, em último caso, a própria democracia.
Não há como dissociar da atividade parlamentar o direito de petição de um Vereador ao Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia, órgão constitucionalmente previsto para apurar a aplicação de recursos públicos no âmbito dos Municípios.
A ausência de controle judicial não imuniza completamente as manifestações dos parlamentares, que podem ser repreendidas pelo Legislativo.
As imunidades, como se sabe, são prerrogativas outorgadas aos parlamentares com o objetivo de assegurar ampla independência e liberdade de ação para o exercício do mandato representativo. Não constituem espécie de benefício pessoal conferido a senadores, deputados e vereadores para a satisfação de interesses privados, mas prerrogativas decorrentes do interesse público no bom desempenho do ofício parlamentar. Esta garantia funcional, de caráter irrenunciável, protege os membros do Legislativo contra eventuais abusos e impedem que fiquem vulneráveis à pressão dos demais poderes. Trata-se, portanto, de um instituto muito caro num Estado Democrático de Direito, por viabilizar a atuação espontânea, equidistante dos elementos de mandatos políticos.
A inviolabilidade é espécie de imunidade, a de caráter material, que exclui a responsabilidade dos parlamentares pelas opiniões, palavras e votos proferidos no exercício do mandato ou em razão deste.
Tem o alcance desta imunidade o condão de afastar a responsabilidade penal nas circunstâncias ora apurada e, mais, até mesmo a responsabilidade civil restaria mitigada.
Nesse sentido, confira-se o precedente do Egrégio Supremo Tribunal Federal:
AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO. DANOS MORAIS. VEREADOR. IMUNIDADE MATERIAL. ARTIGO 29, INCISO VIII, DA CONSTITUIÇÃO DO BRASIL. LIMITES NA PERTINÊNCIA COM O MANDATO E INTERESSE MUNICIPAL. SÚMULA N. 279 DO STF. PRECEDENTES.
1. O Supremo Tribunal Federal fixou entendimento de que a imunidade material concedida aos vereadores sobre suas opiniões, palavras e votos não é absoluta, e é limitada ao exercício do mandato parlamentar sendo respeitada a pertinência com o cargo e o interesse municipal. 2. Reexame de fatos e provas. Inviabilidade do recurso extraordinário. Súmula 279 do Supremo Tribunal Federal. Agravo regimental a que se nega provimento. (Agravo Regimental no Recurso Extraordinário nº 583.559, relator ministro Eros Grau, julgamento em 10 de junho de 2008, Segunda Turma.)
Para a demanda ora ajuizada, verifico, portanto, que há uma correlação entre a atividade parlamentar do querelado e a suposta violação da honra da querelante, visto que a possível ofensa ocorreu com o exercício do direito de petição à órgão constitucional previsto para a fiscalização de aplicação de recursos municipais.
Ante o exposto, REJEITO a presente QUEIXA-CRIME, diante da atipicidade da conduta, nos termos do art. 29VIII, da Constituição Federal.
Custas pela querelante.
Ciência ao Ministério Público.
Publique-se, registre-se e intime-se, oportunamente arquivem-se os presentes autos.
Jeremoabo (BA), 30 de junho de 2016.
Bel. Euclides dos Santos Ribeiro Arruda
Juiz de Direito

Padilha é submetido a cirurgia em Porto Alegre e passa bem

Volta de Padilha ao governo é incerta
Na linha de tiro na Operação Lava Jato, o ministro pode ficar mais tempo afastado. A sua ausência pode enfraquecer a articulação do governo para aprovar as reformas trabalhista e da Previdência
CONTINUE LENDO...

OUTROS DESTAQUES

molon

Vídeo: “A proposta de Temer cria mais desigualdades sociais e prejudica os mais pobres”, diz Molon

Um dos representantes da oposição na comissão especial da Câmara para tratar da Previdência, Molon não vê necessidade de uma reforma ampla e sim de ajustes que equilibrem as contas do setor sem prejudicar o segmentos menos protegidos da sociedade
perondi

Vídeo: “A reforma da Previdência vai acabar com os privilégios de servidores públicos e militares”, prevê Perondi

Um dos deputados com maior intimidade com o presidente Michel Temer é um dos poucos que defendem a aprovação, na íntegra, da proposta de reforma previdenciária proposta pelo governo
racionemnto

Confira o plano de rodízio de racionamento de água da Caesb

A Caesb informa as regiões do Distrito Federal onde há o plano de rodízio das localidades abastecidas pelas barragens de Santa Maria e do Descoberto
Para Mendes, foro privilegiado não é panaceia

“Se querem acabar com o foro, é para todos”, defende Gilmar Mendes

“É uma grande irresponsabilidade apresentar a supressão do foro como uma panaceia”, afirmou Mendes. Sobre o julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE, afirmou: “Eu fui, inicialmente, a única voz que se levantou para a abertura do processo”

Acidente com carro da Unidos da Tijuca deixa 12 feridos no Rio

Desfile terminou aos 76 minutos, um minuto a mais que o tempo máximo permitido

Reforma da aposentadoria atrai fundos de SP e União

Presidente do fundo paulista negocia
com cidades do interior e Rondônia

Frente Parlamentar diz que déficit da Previdência foi maquiado pelo governo

Resultado de imagem para reforma da previdência charges
Charge sem assinatura, reprodução do Arquivo Google
João Amaury Belém







Padilha depende de Janot, que depende de Temer para ser reconduzido ao cargo

Resultado de imagem para rodrigo janot charges
Janot pode agir ou se omitir, eis a questão
Carlos Newton






Temer anda para trás, sem rumo

Imagem relacionada
Charge do Clayton, reproduzida de O Povo/CE
Carlos Chagas








O Globo revela que o parecer no TSE será pela cassação da chapa Dilma/Temer

Resultado de imagem para chapa dilma temer charges
Charge do Mário, reprodução da Charge Onlinme
Deu em O Tempo








Vítimas do carro alegórico têm indiscutível direito de exigir uma ampla indenização

Resultado de imagem para acidente do acrro alegórico Tuiuti
O desfile visa ao lucro e as vítimas têm de ser indenizadas
Jorge Béja






Padilha tinha câncer, a cirurgia foi bem-sucedida, mas a recuperação é demorada

Resultado de imagem para chefe medico da fifa visita hospital moinhos
Boletim médico do hospital gaúcho não entra em detalhes
Deu na Zero Hora
###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
 – O Hospital Moinhos de Vento é o mais sofisticado de Porto Alegre, fundado há 90 anos pela colônia alemã. O atual presidente do Conselho é o empresário Jorge Gerdau. A operação realizada (prostatectomia radical) mostra que o caso de Padilha era grave, com tumor canceroso que exigiu a extração completa da próstata e das vesículas seminais, para garantir a sobrevida em longo prazo. É considerada cirurgia de risco, porque pode ocorrer infecção do local cirúrgico, sangramento ou trombose venosa profunda de membros inferiores. É um tratamento que traz sequelas a todos os pacientes, que passam a apresentam incontinência urinária, com necessidade de utilizar fralda ou absorvente. Com exercícios para fortalecimento da musculatura perineal, o paciente se recupera e apenas 6% deles continuam apresentando incontinência e necessitam de tratamento específico adicional. Da mesma forma, ocorre disfunção erétil em maior ou menor gravidade, com recuperação possível em até um ano após a cirurgia.  (C.N.)

Reflexões sobre a legalidade de uma intervenção militar constitucional

Resultado de imagem para INTERVENÇÃO MILITAR CHARGES
Charge do Iotti, reproduzida da Zero Hora
Antonio Carlos Fallavena







Macarrão, cúmplice de Bruno, já recorreu ao STF para também ser libertado

macarrao
Recurso é baseado na tese de Marco Aurélio Mello
Deu no G1







Acredite se quiser! Gilmar Mendes defende manutenção do foro privilegiado

Gilmar Mendes
“Fim do foro especial não é panaceia”, diz o ministro
Rafael Moraes Moura e Breno Pires   Estadão
###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – O próprio Gilmar Mendes devia calçar essas sandálias. O Supremo se mostra inoperante. Apenas esta constatação já seria motivo de uma modificação radical, que não está em curso e, ao que parece, jamais será feita. Autor da proposta de um Supremo semelhante ao dos EUA,  que foi sendo deturpada através dos tempos, Ruy Barbosa sentenciou: “A justiça atrasada não é justiça; senão injustiça qualificada e manifesta”. (C.N.)

Quem sobrará no antigo núcleo duro do governo Temer?…

Resultado de imagem para moreira franco e temer
Na foto, Temer parece dizer a Moreira: ‘Só sobrará você…’
Ricardo NoblatO Globo

Fim da troca da aposentadoria ameaça segurados

Mais de 180 mil aposentados pediram
a desaposentação e correm o risco de perder o aumento obtido na renda mensal