Família Montalvao

Família Montalvao

quinta-feira, dezembro 29, 2016

Final melancólico do (des)governo Anabel

   


























Logo após as eleições municipais de 2012, transferi minha residência em definitivo para a Aracaju, cujo único objetivo a seguir seria aproveitar e gozar das belezas naturais da Capital Sergipana, viajar junto com minha família e gozar de todos os benefícios que uma família pode oferecer.
Portanto, era da minha vontade e opinião afastar-me e ficar alheio de toda politicagem existente em Jeremoabo, Todavia, por ironia do destino, fui convocado pela  Prefeita recém empossada Anabel, juntamente pela sua Secretária de Administração, para continuar fazendo oposição e denunciado através deste Blog as trambicagens e arbitrariedades que iniciaram a surgir,, sendo a principal de todas, quando de forma desumana, covarde, irresponsável e arbitrária, cometeram a palhaçada de destruírem sem direito ao diálogo e a defesa os barracos da Praça da Rodoviária.
Nunca fui contra melhorar o visual daquela Praça, porém, que fizessem sem prejudicar pais de famílias que dali tiravam o sustento e a educação de  seus familiares
Aquela atitude nefasta e covarde, foi também o início da desmoralização do (des)governo Anabel, foi a pedra fundamental da corrupção e da improbidade, principalmente quando arrombou ou barracos e de forma irresponsável deixou permanecer uma Lanchonete contrariando e própria legislação, municipal, chegando ao auge da prepotência quando permitiu que fosse transferida aquela irregular Lanchonete para ser construída ao lado da Rodoviária, área proibida pela própria prefeita.
Após esta breve introdução vamos para os fatos.
A administração Anabel não fugiu do Estatuto rígido da " Casa Grande", administrou a coisa pública como se fosse a "Casa de Mãe Joana", e termina com contas rejeitadas e contas a prestar na Justiça.

Vamos analisar os setores:

Na própria prefeitura: permitiu que durante todo seu governo seus auxiliares praticassem improbidades e corrupção.
Comprou uma frota de veículos que não correspondeu ao custo benefício.
Avacalhou a licitação e usando o artifício de Decreto de Situação de Emergência, (des)governou ao seu bel prazer.

Na saúde - Foi o governo mais corrupto e improbo que já existiu em Jeremoabo, basta analisar a auditoria do Tribunal de Contas da União.

Na educação: a sua melhor e proveitosa atuação foi alimentar os alunos com "bananas podres", no restante abandonou até os prédios onde funcionam as escolas.

Na Segurança - Foi o (des)governo mais violento e onde cometeram-se mais crimes, assassinatos assaltos e roubos durante toda história de Jeremoabo.

Na infra estrutura - Transformou as ruas de Jeremoabo em verdadeiras crateras, abandonou os habitantes da zona rural deixando sem água, e para completar poluiu ainda mais o Rio Vaza Barris

As boas atitudes:

Pavimentou com asfalto a Rua Principal, construiu mesmo com material de péssima qualidades algumas Praças e deu um bom visual as ruas e Praças principais.
Mesmo sendo sua obrigação manteve o pagamento do funcionalismo em dias.

No meu entender soube de forma civilizada e respeitosa aceitar a Liberdade de Expressão´e o direito de Manifestação.

O triste e melancólico final do seu governo, foi que conseguiu enganar seus eleitores afirmando ser candidata sem ser, deixar contas rejeitadas, e ter que enfrentar várias representações por supostas improbidades, representações essas já encaminhadas a Polícia Federal, ao Ministério Público Federal e Ministério Público Estadual.