Família Montalvao

Família Montalvao

terça-feira, novembro 01, 2016

Já que a prefeita de Jeremoabo é virtual, cabe ao povo agir.


Resultado de imagem para foto socorro para segurança



A cidade de Jeremoabo não deveria ser dos bandidos, mas sim da sociedade.
"Causam revolta em todos os cidadãos de bem os inúmeros casos de violência que assolam nosso Município. São homicídios, roubos, furtos, estupros, sequestros-relâmpago, corrupção, fraudes, enfim, um rol de delitos que a bandidagem insiste praticar.
Alguns poderiam imaginar que as reprimendas da lei serviriam para inibir a ação dos bandidos, pois ninguém quer ir preso. Todavia, o que se vê é a multiplicação da violência e a intimidação de uma população que já prefere ficar dentro de casa, para não ser a próxima vítima. Isso não é o lugar que sonhamos viver e criar nossos filhos. Muito menos o esboço de um Estado de Direito."
Diante da parcialidade e da omissão da prefeita e dos vereadores, cabe a sociedade jeremoabense enquanto ainda é tempo, apelar para a imprensa bem como para o Secretário de Segurança Pública, solicitando que o mesmo cumpra com o seu dever que é dar segurança a população, colocando mais viaturas e policiais nas ruas, patrocinando e oferecenndo condições de trabalho a Polícia Civil.
Diante de tamanho abandono chego a pensar que a prefeita Anabel está usando o dinheiro da prefeitura  apenas para passear em Salvador, pois como dizem que a mesma possui prestigio com senadores e deputados do seu partido, bem como com o Governador, não consiga o mínimo de segurança para esse povo que te deu emprego.
Como em Jeremoabo a prefeita e os vereadores são inoperantes, cabe ao povo fazer um ABAIXO ASSINADO, exigindo que o Governador Declare Estado de Defesa em Jeremoabo, pois caso contrário de acordo com o abandono, a vítima poderá ser qualquer um amanhã uo até hoje mesmo.
Aqui não é politicagem, é uma luta pela a sobrevivência, portando, o único remédio é fazer o abaixo-assinado, enviar para o governador, para o Secretário de Segurança Pública, para o Ministro da Justiça, e para a imprensa falada, televisionada e escrita.