segunda-feira, agosto 01, 2016

O eleitor do Sertão não é vaca nem boi para ser vendido em frigorífico.

 


 O que define o voto vai ser o  relacionamento e a credibilidade do candidato, nem tanto a capacidade porque eleitor  aceita qualquer coisa menos ser enganado ou roubado. (Comerlatto).
Hoje a internet e as redes sociais entram na Zona Rural, nestas eleições irá ser importante, e também mais difícil enrolar e mentir para o leitor.
Já passou o tempo em que a população do Sertão recebia o que era de direito como uma esmola, hoje estão mais esclarecidos, não é qualquer prefeito passar três anos sem nada fazer, e em ano eleitoral construir qualquer obra eleitoreira como moeda de compra de voto.
O eleitor do sertão além  de internet também tem asfalto.
Esses pseudos donos de currais eleitorais do Sertão, já estão no tempo de entenderem que eleitor não é gado, " gado a gente marca tange, ferra, engorda e mata, mas com gente é diferente".
Raul Seixas  disse: " Nada é tarde demais para começar tudo de novo".
Deri está começando tudo de novo, se livrando de Ficha Suja, e de profissional aproveitador da politicagem.