Família Montalvao

Família Montalvao

sexta-feira, agosto 05, 2016

A prefeita depois de desconsiderar Dalva, mendiga a sua ajuda como candidata a vice. Morde e Assopra

Logo que a prefeita Anabel tomou posse, um dos seus primeiros atos foi tomar uma das principais fonte de renda da viúva Dalva, no caso o lixão, dando de presente para a sua gente.
Agora no final do seu desgoverno estamos documentando a " lei do retorno," aquele que humilha o próximo um dia também será humilhado é a lei do retorno. Todos os atos praticados, nocivos ou benéficos, e as palavras emitidas, construtivas ou destrutivas, atingem o objetivo e produzem ação reflexa, volvendo ao ponto de partida".
Precisando do apoio da viúva Dalva, na tentativa de conseguir o impossível, a sua reeleição pela terceira vez, não se importando para os meios e sim para os fins, com a maior cara de pau, bateu a porta da mesma para mendigar apoio.
Não olhando para a parte humana, e num gritante desrespeito a filha da idosa Dalva, não atendeu o seu apelo, pois para a prefeita pré-candidata, idade, ou mesmo por em risco a vida da cidadão, é menos importante do que a sua obsessão pelo poder.
Já que a obcecada pré-candidata, desconheceu o apelo da filha da sua idosa e debilitada pré-candidata, deveria no mínimo respeitar o Estatuto do Idoso:      
Estatuto do Idoso,  direitos do idoso como moradia, saúde, educação, transporte e esclareceu ainda que  é violência contra o idoso o “ato (único e repetitivo) ou omissão que lhe cause dano ou aflição e que produz em qualquer relação na qual exista expectativa de confiança”. Os tipos de violência são: física, psicológica, sexual, negligência, abandono, financeira e econômica e auto-negligência.
 

Agora povo de Jeremoabo, quem está mais doente a senhora Dalva ou a prefeita de Jeremoabo?
Caso a prefeita estivesse com as suas faculdades mentais em ordem, não desrespeitaria o apelo desesperado de uma filha, inclusive tentando jogar irmãos contra irmãos, nem tão pouco colocaria para gerir os destinos do povo, uma pessoa idosa e doente, sem condições de exercer o cargo de vice prefeita, se eleita for.
Para complementar esse meu comentário, apresentarei agora as palavras do Padre Djacy que  alerta: não vote em políticos corruptos



O Padre, Djacy Brasileiro é conhecido por sua preocupação no tocante as questões sociais que levam ao Povo a miséria.
Do próprio punho, escreveu os mandamentos do eleitor sertanejo, uma espécie de bússola de esclarecimento. “Valorize seu voto que é sua arma cidadã”, alerta o Sacerdote.
- Político corrupto é sinônimo de desgraça na vida do povo. Vender voto leva para a cadeia e um inferno. O voto é secreto. Denuncie a troca de votos. Cuidado com os políticos relâmpagos. Exerça a cidadania, lute pelos seus direitos. São algumas advertências da cartilha elaborada pelo Padre Djacy Brasileiro.
Leia na integra o seu conteúdo: 
Veja cartilha: Um recado ao povo do Sertão de Jeremoabo


A HORA E A VEZ DO(A) ELEITOR(A) SERTANEJO(A)
SERTANEJO (A), Consciente de seus direitos básicos (saúde, educação, moradia, água, segurança etc.,) vote somente em candidatos que tenham compromisso com sua cidade, sua comunidade rural, que visem o bem comum, o interesse do povo. Para isso, conheça a sua história de vida, suas atitudes éticas, cristãs. Reflita: por que fulano A ou B quer ser prefeito, ou vereador? Quais suas intenções?Quais suas propostas de governo? Candidato A ou B é digno do meu voto? POR QUE EU DEVO VOTAR NELE (A)?
SERTANEJO (A), não vote aleatoriamente, cegamente. Use sua inteligência, seu raciocínio. Pense antes de se comprometer com qualquer candidato. Não vote movido pela paixão, pelos brilhos festivos das campanhas, pelas as aparências físicas, pelo tradicionalismo familiar. O futuro de sua cidade, de seu sítio, está em suas mãos. Por isso, vote com muita responsabilidade. VALORIZE SEU VOTO, QUE É SUA ARMA CIDADÃ.
SERTANEJO (A), não vote em políticos corruptos, oportunistas, mentirosos, hipócritas, que usam o poder político como caminho fácil para beneficiar a si próprio (enriquecimento ilícito), a seus familiares (emprego, mordomias, vida boa...) e a seus correligionários (emprego, privilégios, dinheiro). POLÍTICO CORRUPTO É SINÔNIMO DE DESGRAÇA NA VIDA DO POVO.
SERTANEJO (A), Estamos em plena seca. Muitos candidatos poderão querer tirar proveito dessa triste situação. Trata-se do famoso “pão e circo” ou a famosa indústria da seca. Para muitos politiqueiros, fome, sede e miséria rendem votos. Abra seus olhos, fique atento para esse tipo de coisa. Cuidado com os espertos. DIGA UM NÃO À INDÚSTRIA DA SECA!
SERTANEJO (A), não comercialize seu voto, que é sua arma. Vender ou trocar voto por quaisquer coisas (feira, material de construção, passagens, óculos, ataúde, remédio, roupa, presente, areia etc.) é um grave atentado a sua dignidade, a sua cidadania, além de ser crime eleitoral. Sertanejo sério, honesto, responsável não vende ou troca seu voto. Cuidado para não cair nessa tentação diabólica. Vender voto é coisa do diabo, não deve ter perdão. Vender ou trocar voto, além de ser crime, é pecado. VENDER VOTO LEVA PARA A CADEIA E O “INFERNO”.
SERTANEJO (A), candidatos que compram votos na calada da noite, ou em pleno dia, não têm compromisso com a população. Políticos compradores de votos têm como único objetivo o poder pelo o poder, para dele desfrutar das muitas mordomias. Se por acaso, algum candidato quer negociar o seu voto, grave a conversa, tire fotos, depois denuncie à Justiça eleitoral. DENUNCIE A COMPRA OU TROCA DE VOTO.
SERTANEJO (A), não se deixe ser tratado como boiada, massa de manobra. Diga um Não ao voto de cabresto. Você não é animal. Diga um NÃO ao coronelismo. Ninguém manda no seu voto. Você é livre, por isso, vote sem medo no seu candidato ideal. Nem prefeito, vereador nem cabo eleitoral, seja quem for, é dono do seu voto. Quem manda no voto é o próprio eleitor. Seja livre para votar em quem quiser. O VOTO É SECRETO E DADO LIVREMENTE.
SERTANEJO (A), assim com urubus gostam de carniças, políticos descompromissados, oportunistas, que só pensam no poder e suas mordomias, gostam de tirar proveito do sofrimento do povo. CUIDADO COM OS POLÍTICOS RELÂMPAGOS, QUE SÓ APARECEM NA COMUNIDADE EM TEMPO DE ELEIÇÃO.

SERTANEJO (A), faça o seguinte questionamento: por que muitos políticos visitam minha comunidade só em tempo de campanha eleitoral? Quando na minha comunidade faltavam médicos, dentistas, água, escolas, segurança, saneamento básico etc., onde estavam esses ditos políticos? ELES AGORA ESTÃO APARECENDO COM SUAS PROMESSAS DE MIL MARAVILHAS. POR QUÊ?

SERTANEJO (A), se na sua cidade ou comunidade, a Saúde não funciona com convém, Educação de qualidade não existe, a violência assombra, a corrupção é escancarada, o esgoto corre a céu aberto, o povo não tem qualidade de vida, a fome, a sede e a miséria reinam etc. de quem é a culpa, do gestor, ou sua, que não soube escolher? PENSE ANTES DE ESCOLHER SEU CANDIDATO.
SERTANEJO (A), dê um basta à dependência, à humilhação. Troque os verbos PEDIR E HUMILHAR, pelo os verbos EXIGIR, COBRAR, REIVINDICAR, LUTAR. O prefeito nada faz por caridade ou favor, porque é bonzinho, mas por estrita obrigação. Você é cidadão (â), portador (a) de plenos direitos. EXERÇA SUA CIDADANIA, LUTANDO PELOS SEUS DIREITOS.

SERTANEJO (A), após as eleições, você tem um compromisso com sua cidadania, com seu município: exija dos seus eleitos (prefeito, vereadores) compromisso, trabalho, responsabilidade, transparência e seriedade com a coisa pública. Exija aplicação correta e honesta dos recursos públicos. Não aceite desmando político-administrativo (corrupção, abandono...). SEJA UM (A) CIDADÃO (Â) EXIGENTE E FISCALIZADOR.

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES
SERTANEJO (A), o objetivo da Lei 9.840/99 contra a corrupção eleitoral é punir com a perda de mandato ou da candidatura, os políticos que tentarem comprar votos ou que utilizarem a máquina administrativa em benefício de campanhas eleitorais.



A. O artigo dessa lei condena a compra de votos, tratando-a como crime eleitoral;



B. “É proibido ao candidato prometer, oferecer, doar ou entregar ao eleitor, com o fim de obter-lhe o voto, bem ou vantagem pessoal de qualquer natureza...”.



C. “Caso tenha conhecimento e provas cabais (fotos, testemunhas, documentos, bens utilizados para a prática do ato etc.) de compra de votos, denuncie ao Ministério Público eleitoral ou à procuradoria regional eleitoral”.