Família Montalvao

Família Montalvao

quinta-feira, junho 30, 2016


‘Mudam os parceiros, mudam os percentuais’, diz PF no relatório sobre Bernardo  



Paulo Bernardo diz que a prisão foi só para constrangê-lo
Fausto Macedo, Julia Affonso, Ricardo Brandt e Mateus Coutinho
Estadão
###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGParodiando a música-tema do programa “A Grande Família”, que faz falta na TV, podemos dizer que “essa quadrilha é muito unida e também muito ouriçada”… E tem um aliado poderoso no Supremo. (C.N.)


PF prende Cachoeira, mas o empreiteiro Fernando Cavendish está foragido



Federais chegam ao condomínio onde mora Cachoeira, em Goiânia
Chico Otavio e Juliana Castro
O Globo
###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Se recorrerem ao Supremo e o ministro Dias Toffoli for escolhido relator, será tudo anulado – as prisões, a operação e a denúncia. Motivo:  O Globo e outros jornais foram informados e isso fere a privacidade dos réus, como aconteceu na Operação Satiagraha, que livrou o banqueiro Daniel Dantas de 10 anos de prisão e demitiu o delegado Protógenes Queiróz da Polícia Federal por ter vazado informações da operação. Quanto ao empreiteiro Cavendish, deve estar em Paris, seu destino preferido, para onde viajava sempre com o amigo e quase concunhado Sérgio Cabral. Como dizia Ibrahim Sued, em sociedade tudo se sabe . (C.N.)


PORTA DE PRIVADA.
·
Ufaaa!!! A ficha parece começar a cair, a questão não é o Bolsonaro, mas a censura e a falta de liberdade q sofreu q está em jogo, além da conduta seletiva do STF. https://m.facebook.com/story.php…
FINALMENTE: senador comenta ação contra Bolsonaro
"Para execrar o deputado federal Jair Messias Bolsonaro (PSC-RJ), muitos fingem que são analfabetos. É comum, ...
Ver mais

Temer esqueceu de dizer a Eduardo Cunha que ele não tem saída



Charge do Quinho, reprodução do site O Cafezinho
Pedro do Coutto


Era só o que faltava! Até o presidente do STJ mostra desconhecer a Constituição…



Falcão desconheceu a Constituição em ação de R$ 500 milhões
Carlos Newton


Dois presidentes são nenhum



Vaquinha do PT faturou no primeiro dia mais de R$ 50 mil
Carlos Chagas


Juiz da operação Custo Brasil critica ordem de Toffoli para soltar Paulo Bernardo



Bernardo foi solto pelo amigo de fé, irmão, camarada Toffoli
Gustavo Aguiar
Estadão


Temer encontra Cunha, Dilma encontra Renan e la nave va, fellinianamente…



Renan disse que Dilma está triste, mas aguerrida…
Deu em O Tempo

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A política realmente é uma atividade fascinante e surpreendente. Respondendo a grande número de inquéritos no Supremo, Renan Calheiros, presidente do Senado, instituição que está julgando o impeachment de Dilma, vai ao palácio residencial visitar a presidente afastada e na mídia não sai uma linha de crítica a esse ato tendencioso. Enquanto isso, o encontro entre Michel Temer e Eduardo Cunha parece até capaz de suscitar a declaração da Terceira Guerra Mundial. É interessante, não acham? (C.N.)


Toffoli abriu a porteira e mais sete presos da “Custo Brasil” já estão libertados



A lei manda que Toffoli se considerasse impedido de julgar
Márcio Falcão e Bela Megale
Folha
###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGComo se diz lá no interior, por onde passa um boi, passa uma boiada. O ministro Toffoli abriu a porteira, agora o resto da boiada quer buscar o rumo de casa. Como já afirmamos aqui na Tribuna da Internet, Toffoli é amigo pessoal de Paulo Bernardo e deveria ter se considerado suspeito para julgá-lo. É o que diz o Código de Processo Civil, que Toffoli, como ministro do Supremo, decidiu desconhecer, jogando na lata do lixo a tentativa de maquiagem de sua biografia petista. A importância de o juiz se declarar impedido é tanta, que a ausência de tal fato pode gerar nulidade absoluta no processo(C.N.)


“Corrupção, sonegação, lavagem de dinheiro passaram a ser a regra”, diz Barroso


http://www.jornalgrandebahia.com.br/wp-content/uploads/2013/05/Lu%C3%ADs-Roberto-Barroso.jpg
Barroso volta a defender o fim do foro privilegiado
Aguirre Talento
Folha 
###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Há muitos outros absurdos no Supremo, um tribunal cujo decano Celso de Mello leva em média quase dois anos para publicar os votos que relata. A morosidade é espantosa e os ministros levam horas aparecendo na TV para discutir o óbvio, em julgamentos que podiam durar apenas 10 minutos. (C.N.)