Família Montalvao

Família Montalvao

domingo, julho 30, 2006

"Esquecimento nÃo é normal da idade", alerta geriatra

No filme argentino "O filho da noiva", as cenas em que pai, filho e neta se encontram com a matriarca da família, que está internada em uma clínica e sofre de Alzheimer, são tocantes e dão uma mostra da devastação que a doença pode causar, não só no paciente, mas nos familiares. O drama é resumido pela geriatra Cláudia Pacheco: "O doente com Alzheimer não é um doente sozinho, é uma família com Alzheimer". O mal de Alzheimer é uma doença degenerativa que destrói células cerebrais vitais, afetando o funcionamento mental, pensamento, fala e memória.

O geriatra Denis Antônio Melo, presidente da Associação Brasileira de Alzheimer - secção Alagoas, concorda que um dos maiores problemas da doença é o impacto que ela tem na família e no cuidador do idoso, que fica sobrecarregado. "A família se angustia por não saber lidar com os principais sintomas da doença e com a dependência progressiva do idoso. Uns se revoltam e outros se penalizam muito ou acham que o comportamento apresentado pelo idoso é pura pirraça", explica.

Denis Antônio conta que, para ajudar familiares e cuidadores, a Associação de Alzheimer-AL mantém um grupo de apoio que se reúne toda última quarta-feira de cada mês, às 18h, na Cruz Vermelha de Maceió. Na semana passada foi criado, na Santa Casa de Maceió, o Centro de Referência em Demência de Alzheimer, com cinco geriatras, um nutricionista, dois psicólogos e uma enfermeira.

Sintomas

Os sintomas apresentados pelo paciente com Alzheimer geralmente são: prejuízo da memória, com declínio das habilidades intelectuais, associado normalmente a alterações de comportamento que afetam as relações e convívio do paciente. "Muita gente pensa que esquecimento é normal da idade, mas não é. Os familiares precisam ficar mais atentos para esse sintoma, principalmente quando o esquecimento gera prejuízos nas atividades do dia-a-dia do idoso, como por exemplo, se atrapalhar com dinheiro e se perder em locais familiares", alerta o médico.

Com a progressão da doença o paciente pode não reconhecer mais os familiares e até mesmo ter dificuldades de realizar tarefas simples de higiene e de vestir roupas. No estágio final necessita de ajuda para tudo. "É variável o modo como cada caso evolui entre os primeiros sintomas e a morte do paciente pelas complicações da doença", explica o geriatra.

Riscos

Segundo Denis Antônio, o maior fator de risco comprovado da doença é a idade. Em 2001, havia no País quase 30 milhões de portadores de demências em geral e a previsão é que esse número dobre em 2020, principalmente em países em desenvolvimento, como o Brasil. Isso em razão do aumento da expectativa de vida e da diminuição da taxa de natalidade.

O geriatra diz que, além da idade, outros fatores de risco podem colaborar para o aparecimento da doença, como: história familiar de Alzheimer, de Síndrome de Down, Parkinson, histórico de depressão acima dos 60 anos, hipertensão e colesterol alto. Estudos também sugerem que as mulheres sejam um pouco mais afetadas que os homens.

Denis Antônio diz que o Brasil ainda carece de estudos epidemiológicos. Uma equipe de profissionais do Hospital Universitário iniciará uma pesquisa para se estimar a prevalência dos casos em Alagoas.

Fonte: Primeira edição

sábado, julho 29, 2006

A RAIZ, O FRUTO E A SOLUÇÃO, DO PROBLEMA DA MERENDA ESCOLAR

Na fronteira com a Bolívia, a cidade mato-grossense de Cáceres, conhecida por ser a Capital Nacional das Bicicletas e sede do maior Festival de Pesca em Água “Doce” do Mundo, com seu clima tropical e temperatura muito quente. Tem por economia o turismo, a pesca, a agropecuária, o comércio, e o setor de serviços. Também podemos dizer que Cáceres é terra de mangueiras. Basta vermos sua fotografia aérea.
No geral, nesta terra, dependendo da variedade, a mangueira floresce em meados de junho, colhendo-se frutos maduros uns três meses após sua florada. Repleto da fruta, desde as árvores até o chão dos quintais, a cidade chega cheirar a manga. Em Cáceres, as belas e exuberantes mangueiras adaptaram-se a ponto de aparentar ser uma planta nativa. Elas estão espalhadas por quase todos lugares e rincões, ofertando ao povo um ótimo lugar de sombra para tirar-se aquela soneca após o almoço.
Mangueira (mangifera indica) – uma planta exótica originária provavelmente da Índia, introduzida no Brasil pelos portugueses, há centenas de anos atrás.
De acordo com dados nutricionais: A fruta é rica em beta-caroteno, que o corpo transforma em vitamina A. Uma manga de 500 g tem 135 calorias e fornece quase o dobro da RDA (Ingestão Dietética Recomendada de vitamina) A para o adulto e quase 100% da RDA de vitamina C. É uma boa fonte de vitamina E, potássio e ferro; ela também é rica em pectina, uma fibra solúvel importante no controle do colesterol no sangue. A resina de seu tronco é depurativa e suas sementes são vermífugas.
Com aquele sal, o deguste da manga começa mesmo quando ainda está verde. A fruta madura é agradavelmente doce e suculenta, dela se faz sucos, saladas, sorvetes, vitaminas, doces, etc. Chegando a ser produto de comercialização, até mesmo, de especuladores de outros estados. Nesta época, como diz o cacerense, “as pessoas e os animais tiram a barriga da miséria!”
Segundo constatação de alguns proprietários de panificadoras, o consumo desenfreado da fruta chega afetar diretamente a venda de pães. “Existe uma queda na venda do pão francês, na época da queda (produção) das mangas”, confirma o Sr. Rubens Maldonado Ferreira, dono de padaria há 25 anos no município.
Segundo professoras da educação básica, que lecionam na rede pública, na periferia do município de Cáceres. Com base na experiência de anos consecutivos em sala de aula e na observação diária do desempenho, desenvolvimento e participação das crianças, das quais deram aula. Notaram e asseguram que muitas crianças freqüentam a escola, em muito, devido ao atrativo da merenda (pois muitas não têm o que comer em suas casas).
Elas afirmam que com a falta de merenda escolar, as crianças ficam com fome e desanimadas. Essas professoras observaram que na época da produção das mangas, as crianças chegam para as aulas muito mais alegres e ativas, dispostas, estudam e participam mais do que fora dessa época.
É de senso comum, tanto de nutricionistas, quanto de professores, diretores e políticos em geral, que precisamos nos alimentar bem, para melhor aprender. Como todos sabem, “saco vazio não para em pé”, e a banda de rock Paralamas do Sucesso já cantou, “Livro pra comida, prato pra Educação”, e como sempre digo, ao invés de roer livro feito traça, prefiro ser ‘caruncho’ e comer feijão!
É de indignar vermos que municípios de população pobre
(sócio-economicamente), com alto índice de desemprego (como é o caso de Cáceres) faltem com a merenda escolar, e com sua qualidade, na rede pública.
Não podemos mais nos calar diante dos professores, dirigentes e governantes omissos que permitem existir escolas públicas que não disponham merenda as suas crianças.
Chega dar-me azia saber que certas crianças ainda tenham que esperar mais uma safra de manga, ou de qualquer outra fruta, para aprenderem melhor e serem mais felizes.■

Reinaldo de S. Marchesi.

(Reinaldo de Souza Marchesi Acaêmico de Pedagogia e Agronomia da UNEMAT)
E-mail: reinaldomarchesi@yahoo.com.br
Fonte: Caros Amigos

A JUSTIÇA, O DIREITO E A TARTARUGA.

Por Luiz Pereira Carlos

A JUSTIÇA, O DIREITO E A TARTARUGA.

Dizem que na França na frente do Tribunal existe uma Themis, que desperta a curiosidade de muitos turistas e Juristas, alem da venda aos olhos, numa das mãos ela tem uma espada, noutra a balança, e um de seus pés esta sobre uma tartaruga.

Essa Themis nos faz refletir desse orgulho da morosidade que sente o Poder Judiciário Romano a ponto de colocar sob seus pés o símbolo da lentidão.
Então fico imaginando que tal orgulho não é infundado, muito menos um deboche, a Justiça para ser boa e verdadeira tem que ter na morosidade cronológica do tempo seu aliado para que não haja injustiça ainda maior do que a justiça pretendida.
Quando denunciamos publicamente que o MPRJ prevaricou, tínhamos como testemunho um ato ímprobo e inconstitucional praticado pelo prefeito, e cujo MP arquivara a denuncia com fulcro aleatório e conivente entre si, o executivo e outros, negando-se a persecução em prol da cidadania.

O tempo passou, e coincidentemente hoje estaremos mais uma vez diante do Juiz. E me veio então à lembrança da tartaruga sob os pés da Themis Romana.

É verdade...

Hoje esse Réu vai mais confiante ao Tribunal.
Ontem sabíamos que 400 mil usavam e apenas 80 mil pagavam, não sabia que o contrato de concessão que foi vencedor a OAS foi substabelecido á empresa Linha Amarela ?Sociedade Anônima? que nada ganhou e foi criada apenas para gerir um contrato que não lhes pertence, não sabia que o presidente da LAMSA é um homem com estreitos laços com o poder da Republica, um ex-guerilheiro envolvido com o seqüestro do embaixador da Suíça, cujo escândalo Marcos Valério eivado de corrupção, desmandos, e possivelmente assassinato do Prefeito Celso Daniel sombreiam sobre esse grupo que ganha concessões milionárias ?internas? no banco do Brasil, na Anael, nos correios, etc. Que é atualmente (Previ) o maior acionista deste pedágio.

Destes que criam empresas apenas para gerir tais contratos e depois abandonam as mesmas para desespero do fisco e prejuízos incalculáveis a Nação. E outros detalhes que devem aparecer nos próximos dias.
Assim sendo, vou de cabeça erguida como Réu e orgulhoso devedor da Justiça, e nessas condições irei feliz e satisfeito por quantas vezes for indiciado.

Mas fica aqui uma reflexão:
A Themis é o símbolo da JUSTIÇA que pra ser bom, realmente, estou convencido da necessária morosidade. Então não há de se confundir fazer Justiça com a garantia de nossos Direitos. Pois um é inversamente proporcional ao outro.

Assim sendo;
?Os direitos devem sem duvida ser exercidos com a maior brevidade e rapidez possível para não imaginarmos erroneamente que a Justiça é lenta?

(Luiz Pereira Carlos ? 07.07.2005)


Email:: pterpan@veloxmail.com.br
URL:: http://www.pedagiourbano.kit.net

© Copyleft http://www.midiaindependente.org:
É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.

Um Congresso vergonhoso

Por por Paulo Saab

Resumo: A vida pública brasileira está tomada, infestada, dominada, por picaretas sem pudor.




Todas as generalizações são perigosas. Numa casa de representação popular, onde convivem os mais diversos tipos de personalidades, de caráter, de formação sócio-cultural-econômica, como o Congresso Nacional, onde se abriga a Câmara dos Deputados, generalizar seria cometer injustiças. Salvando-se, então, as exceções, pode-se dizer do Congresso, e em especial da Câmara, que é uma vergonha o que ali se faz em termos de corrupção, manipulação de verbas públicas e negociatas em favor deste ou aquele projeto de lei. Numa Câmara de cerca de quinhentos parlamentares, existirem acusações de envolvimento em corrupção direta, envolvendo mais de cento e vinte parlamentares, é constatar que a dignidade da representação popular no legislativo da União está seriamente comprometida, cancerosamente dilacerada.



Assim como deputados que renunciaram para recandidatar-se, outros que foram escandalosamente absolvidos em plenário, após condenação na Comissão de Ética, são todos candidatos à reeleição em primeiro de Outubro próximo, numa atitude de deboche, de descaso, de desconhecimento da opinião pública brasileira. E por quê? Simplesmente porque sabem como funcionam as corrupções eleitorais, os currais de votos e serão reeleitos como se donzelas ímpias fossem.



O eleitor médio brasileiro não tem idéia do que se passa nos bastidores da vida nacional. Não tem noção do comportamento de seus governantes, seus políticos eleitos e em sua santa ignorância perpetua nos cargos, no poder, muita gente que faria Fernandinho Beira- Mar e Marcola parecerem ladrões de pirulito. O voto do ignorante eleitor médio brasileiro consagra, legitima, absolve, dá aval a todo tipo de marginal, que acaba virando autoridade.



Há também os marginais que se elegem travestidos de representantes de Jesus na Terra mas corrompidos até a alma pelo Maldito , e tentam posar de puros invocando o filho de Deus, enquanto enfiam a mão em toda bolsa de dinheiro que consigam alcançar.



Fosse o eleitor médio brasileiro melhor esclarecido, menos ignorante, mais bem informado e melhor formado, e a canalha toda de bandidos travestidos de políticos iria piorar a situação carcerária no Brasil, superlotando as belíssimas cadeias brasileiras. Não concordo com quem diz que são anti-humanas. Anti-humano é roubar, matar, desviar dinheiro público, formar quadrilhas, invadir e destruir propriedade alheia. Bandido que põe fogo no colchão, na cela e depois vira coitadinho apoiado pelos ingênuos (ingênuos?) defensores dos direitos humanos por causa das más condições das prisões. Com arma na mão (ou caneta, conforme o caso) são valentes, arrogantes. Descobertos, presos, querem seus "direitos".



É preciso rejeitar os atuais parlamentares. As exceções, poucas e raras, devem se salvar por ter outro tipo de eleitor, o esclarecido. À volta ao Congresso de condenados declarados na Comissão de Ética, de sanguessugas, de pais da pátria , porá o País de joelhos diante da vergonha que o acomete com tamanha má representação.



A falta de educação, em todos os sentidos, torna o brasileiro médio escravo da vontade dos dominadores, tenham eles origem na elite ou no operariado. A vida pública brasileira está tomada, infestada, dominada, por picaretas sem pudor, que avançam na riqueza nacional para usufruto próprio, em detrimento de milhões de pessoas dignas, que suam a camisa diariamente para entregar quase tudo aos próprios, sob o nome de pagamento de impostos.



Publicado pelo Diário do Comércio em 25/07/2006

Email:: Publicado pelo Diário do Comércio em 25/07/2006



© Copyleft http://www.midiaindependente.org:
É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.

Governo casa liberação de verbas com viagens de Lula

Por: MALU DELGADO
da Folha de S.Paulo



Um dia antes de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva viajar em campanha pelo sul do país, o governo federal anunciou ontem a liberação de recursos que beneficiarão os três Estados da região. Serão injetados R$ 600 milhões nos setores de movelaria, máquinas e implementos agrícolas --recursos do FAT/giro setorial, administrado pelo Banco do Brasil-- e R$ 12,4 milhões do Funpen (Fundo Penitenciário Nacional) no Rio Grande do Sul.

Hoje, Lula fará dois comícios no Estado, em São Leopoldo, e em Porto Alegre. Amanhã, participa de comício no centro de Florianópolis. Em seguida, almoça com empresários da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc).

O pior desempenho eleitoral de Lula é na região Sul, onde está empatado com o candidato do PSDB Geraldo Alckmin. Conforme a última pesquisa Datafolha, ambos têm 31% das intenções de voto. O tucano, em maio, chegou a liderar na região, por 37% a 30%.

A destinação de verbas para programas federais não é vedada pela legislação eleitoral. Os ministros que anunciaram a liberação dos recursos negam qualquer conotação eleitoral.

A Folha apurou que, na quinta-feira, o próprio Lula solicitou ao ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, que viajasse às pressas para Florianópolis para anunciar a liberação de verbas a setores moveleiro e madeireiro. Bernardo participou de encontro com empresários na Fiesc ontem.

"Estamos anunciando essas medidas em resposta a reivindicações que nos foram levadas por esses setores. Eles foram a Brasília há um mês e meio, fizeram audiências, reivindicaram, cobraram, mostraram os problemas. E nós estamos anunciando. Não vejo problema nenhum", disse o ministro.

Ação de governo

Segundo Bernardo, os ministros foram orientados a separar ação de governo de campanha. "Essas medidas que estamos anunciando são ação de governo e foram tomadas para atender uma determinada reivindicação que havia", afirmou.

Bernardo, que é do Paraná, vai acompanhar Lula na incursão pelo sul. Também estarão junto do presidente os ministros gaúchos Tarso Genro (Relações Institucionais) e Dilma Rousseff (Casa Civil).

O anúncio de liberação de verbas, na avaliação de Tarso Genro, "é absolutamente legítimo". "A separação do presidente do candidato é jurídica e formal. Não existe na esfera da política", justificou o ministro, enfatizando que o primeiro escalão segue rigorosamente as ordens para não misturar ações de governo com campanha.

Para o ministro, não há "nenhuma determinação legal, nem ética, nem moral" que impeça a liberação de recursos. Esse procedimento só deve ser evitado, diz ele, quando se tratar de uma "medida artificial", para uma região que não precisa de recursos. Nesse caso, observa, "é errado e condenável".

Um interlocutor do presidente Lula, ligado à coordenação da campanha, afirma que o eleitor não define o voto por conta da liberação de recursos. "Ainda mais no Sul, onde o eleitorado é ultrapolitizado", disse. Esse auxiliar disse que a liberação de verbas antes das viagens de Lula não será praxe na campanha. Como exemplo, cita as últimas viagens de Lula a Minas Gerais e Pernambuco. "Não anunciamos nada. Não acreditamos que o voto se dê em função disso."

Anúncio oficial

A ministra Dilma Rousseff convocou ontem a imprensa, em Brasília, para anunciar a linha de crédito com recursos do FAT (Fundo de Amparo do Trabalhador) a empresários gaúchos. Nos últimos dias, a assessoria da Casa Civil disse que Dilma receberia jornalistas para conversas informais.

O bate-papo se transformou em pronunciamento oficial, na sala de briefing do porta-voz da Presidência. Para anunciar o pacote, Dilma viajou ao Rio Grande do Sul, onde se encontrou com empresários.

Deputados vão processar CGU por lista das sanguessugas; ministro diz que é "ótimo"

Por: ANDREZA MATAIS
da Folha Online, em Brasília


Os deputados Arolde de Oliveira (PFL-RJ), Aroldo Cedraz (PFL-BA) e João Almeida (PSDB-BA) anunciaram hoje que vão processar a CGU (Controladoria Geral da União) por ter vinculado seus nomes ao esquema dos sanguessugas. O ministro Jorge Hage (CGU) ironizou a decisão dos parlamentares. "Ótimo", afirmou ao ser informado pela Folha Online.

Na última quarta-feira, o órgão divulgou uma lista com os nomes de deputados que apresentaram emendas liberadas para a Planam. O levantamento incluía os três deputados, além de Márcio Reinaldo (PTB-MG).

Com base nos documentos da CGU, o presidente da CPI dos Sanguessugas, deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), chegou a anunciar que iria notificar os quatro a se explicar, o que elevaria a lista de investigados pela comissão para 94 deputados.

Biscaia voltou atrás depois que o sub-relator da CPI, deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), foi informado pelo ministro Jorge Hage (CGU) que o material distribuído pelo órgão era um levantamento estatístico e não apontava que os quatro deputados tinham envolvimento com a quadrilha.

O ministro Jorge Hage disse que produziu a lista com os nomes dos parlamentares a pedido do deputado Antonio Carlos Biscaia e do relator, senador Amir Lando (PMDB-RO). "Tenho documentado a solicitação deles", disse.

Ele explicou que no documento constam nomes de parlamentares cujas emendas foram liberadas para a Planam, mas isso não significa que os deputados levaram vantagens da empresa. Jorge Hage advertiu, no entanto, que a emendas dos quatro parlamentares fora utilizadas no esquema da empresa que superfaturava os preços de ambulâncias.

"O que ocorreu com esses quatro deputados é o mesmo que ocorreu com os outros 90 [que estão sob investigação da CPI]. Por qual razão eles estão sendo considerados diferentes não temos que nos meter", afirmou.

O próprio ministro esclareceu que a CPI está tomando como base o depoimento de Luiz Antonio Trevisan Vedoin, sócio da Planam, e que esses quatro deputados não foram citados pelo empresário no depoimento à Justiça de Mato Grosso.

Os deputados querem processar o ministro por calúnia e difamação. Também acusam o governo de politizar o escândalo, já que com exceção de Marcio Reinaldo, os demais envolvidos são de partidos da oposição.

Os três também anunciaram que estão dispostos a levar o caso para a executiva nacional do PSDB e do PFL para que o assunto seja tema de ação na Justiça Eleitoral. "Para mim o que houve foi uma grande articulação política, pois só envolveram gente da oposição. É uma grande palhaçada", afirmou Aroldo Cedraz.

O ministro disse não acreditar que o processo vá adiante. "É um processo natimorto, não terá a menor chance de prosperar. O que a Controladoria fez foi cumprir seu dever de fiscalizar os recursos federais", disse.

Heloísa Helena e Lula

Por Ataíde Lemos

As eleições começam a criar corpo e as disputas tendem cada vez mais intensificarem. Garotinho publicamente expressa a intenção de votar em Heloísa Helena. Esta declaração de voto por si só tende ajudar no crescimento dela nas pesquisas. É importante dizer que esta declaração de votos é simplesmente uma expressão do então cidadão e político Garotinho, sem acordos ou contra-partida, sendo assim, não implica em perca de votos da senadora pela declaração feita por ele.

Muitos podem dizer isto ou aquilo de Garotinho, falar de seus defeitos, de sua conduta ética, etc., porém o que não se pode negar ele ser um político de massas, e que, tem um grande número de seguidores que o apóiam incondicionalmente, o escutam e são seguidores de seus votos.

Se fizermos algumas analises veremos que Garotinho tem grande força política e prestigio. Foi governador, fez seu sucessor e agora o candidato apoiado por ele está na frente nas pesquisas no Rio de Janeiro. Na ultima sucessão presidencial ficou em terceiro lugar na contagem de votos, tudo isto o faz pensar que seu apoio a Heloisa Helena irá proporcionar a ela um aumento significativo de votos.

Acredito que a preocupação de Lula logo mudará de foco, não sendo mais Geraldo Alckmin, mas sim Heloisa, porque ela deverá levar a disputa ao segundo turno, tudo aquilo que o governo não deseja.

Por tudo que temos visto ao longo deste período, na verdade, o segundo turno para Lula é perder na certa, pois todos os votos dados aos outros candidatos reverterão contra ele, haja vista a grande rejeição ao seu governo pela oposição.

O governo atual encontra-se numa posição tão incomoda, num grande paradoxo nestas eleições; ao mesmo tempo em que ainda tem um grupo expressivo que o apóia, encontra sozinho por outro lado, os oposicionistas são contra a continuidade de seu governo. Não parece existir possibilidade alguma de apoio de possíveis derrotados no primeiro turno, pelo contrario, hoje seus adversários políticos são radicalmente contrario e dispostos a lutarem até o fim para derrotá-lo.

Por um outro lado, pelo tempo que tenho acompanhado a atuação da senadora Heloisa Helena no senado, podemos ver que, embora sendo uma senadora atuante, combativa, tem o respeito de grande parte de seus pares no senado e principalmente da oposição como os partidos PFL, PSDB e varias outras siglas partidárias.

Para Lula, caso chegue ao segundo turno ela será uma candidata que irá trazer muita dificuldade de ser embatida, já que não poderá ser questionada pelo seu passado, muito pelo contrario. A única alternativa de embate certamente seria sua falta de experiência administrativa, coisa que Lula também não teve antes de se tornar presidente.

Outra dificuldade ainda que Lula encontre é que ela certamente, terá o apoio de todos os que hoje são opositores do atual governo, pois se fará um pacto ? acredito eu ? em todo do nome dela para que Lula não se reeleja.


Ataíde


Email:: ataide.lemos@gmail.com
URL:: http://www.ataide.recantodasletras.com.br



© Copyleft http://www.midiaindependente.org:
É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.

quarta-feira, julho 26, 2006

´Nem Bento XVI salvaria o Congresso´

Por: Diário do Amapá (AP)


Depois de um mês de investigações, o presidente da CPI dos Sanguessugas, de-putado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), se diz estarrecido com o número de parlamentares envolvidos na máfia das ambulâncias. O petista concorda com a afirmação feita em 1993 pelo hoje presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre a existência de 300 picaretas no Congresso.

Para Biscaia, a situação do Congresso é tão grave que nem o papa Bento 16 conseguiria fazer um go-verno de "absoluta lisura e princípio". "Porque não basta ser santo com esse Congresso", disse, em entrevista ao Estado.


O presidente Lula estava certo quando se referiu à existência de 300 picaretas no Congresso?

Ele deu um número absoluto. Não quero afirmar numericamente, mas creio que realmente o número de pessoas envolvidas em práticas ilícitas é muito alto. Não quero estabelecer porcentual nem número absoluto. Mas deve estar próximo disso que o Lula afirmou.


O senhor foi surpreendido com as descobertas da Polícia Federal, do Ministério Público e da CPI?

Fiquei surpreso e se tudo que o Luiz Antonio Vedoin (um dos donos da Planam, empresa envolvida na fraude) disse for verdade, o envolvimento dos parlamentares é impressionante.


O mensalão e o escândalo dos sanguessugas podem detonar uma limpeza ética no Congresso?

Sim. O que se pode extrair de positivo é que os fatos estão sendo revelados. Agora, temos de encontrar mecanismos para que esses fatos criminosos não estejam sujeitos a uma revelação cíclica: tem uma CPI, vem outra. A revelação é positiva, mas temos de ter conseqüência nisso. Não só com a punição dos envolvidos, mas com medidas para barrar isso. Eu já defendo o fim das emendas parlamentares ao orçamento.


A divulgação da lista com o nome dos 57 parlamentares não corre o risco de ser usada eleitoralmente?

Estou tendo todo empenho para não politizar a CPI. Consegui que deixássemos para depois os requerimentos que pretendiam ouvir os ex-ministros da Saúde Humberto Costa e Saraiva Felipe, porque aí já vinha do outro lado a tentativa de ouvir o José Serra. Assim vamos partidarizar a CPI, o que é altamente negativo. Tínhamos duas alternativas: não re-velar a lista agora e poderiam alegar que estávamos acobertando e revelá-la, o que provoca disputa política. Também rejeito iniciativas de parlamentares que querem apresentar provas contra adversários. Até 16 de agosto, prazo fatal para apresentar o relatório, todos os nomes serão re-velados.


Não há risco de os envolvidos acabarem inocentados? Afinal, ninguém deverá ser julgado este ano e o escândalo pode ser esquecido.

Temos de cumprir uma etapa de cada vez. A etapa da CPI é concluir os trabalhos. Se for reconduzido à Câmara, quero iniciar um movimento para que os processos prossigam na próxima legislatura. Temos de iniciar um movimento suprapartidário para resgatar o Le-gislativo como instituição.


Os envolvidos em irregularidades terão dificuldade de se reeleger ou eles só serão punidos na Justiça?

Alguns terão dificuldade. Mas nem todos. Apesar de todas as restrições da legislação, existe abuso do poder econômico no processo eleitoral. Mal começou a campanha, percebe-se que continua existindo caixa 2.


Os escândalos levarão a uma melhoria na qualidade do Congresso?

Temo que ocorra renovação para pior. Porque se as pessoas que votam com consciência pregarem o voto nulo, aqueles que abusam do poder econômico vão continuar comprando voto. E vamos ter um Congresso pior.


O senhor ficou surpreso com o fato de a maioria dos envolvidos na máfia das ambulâncias integrar partidos da base aliada?Que base é essa construída pelo governo?

Essas alianças é que causaram tantos danos ao PT e ao governo. As alianças deveriam ter sido feitas de outra maneira. Do jeito que está o Congresso, as práticas que existem, se colocarmos Bento XVI com esse Congresso, ele não vai conseguir um governo de absoluta lisura e princípio. Porque não basta ser uma pessoa santa com esse Congresso. Como é que ele vai governar? As alianças têm de ter outro nível.

Veja nova lista de 33 parlamentares suspeitos de integrar a máfia

Por:
ANDREZA MATAIS
da Folha Online, em Brasília

A CPI dos Sanguessugas divulgou hoje os nomes de mais 33 parlamentares investigados por suposta participação com a máfia das ambulâncias. Dos 33 nomes, 31 são deputados. Os outros dois senadores. Veja nova lista:

Deputados
Adelor Vieira (PMDB-SC)
Agnaldo Muniz (PP-RO)
Almerinda de Carvalho (PMDB-RJ)
Benjamin Maranhão (PMDB-PB)
Carlos Dunga (PTB-PB)
Carlos Nader (PL-RJ)
Celcita Pinheiro (PFL-MT)
César Bandeira (PFL-MA)
Cleuber Carneiro (PTB-MG)
Coronel Alves (PL-AP)
Érico Ribeiro (PP-RS)
Feu Rosa (PP-ES)
Gilberto Nascimento (PMDB-SP)
Helenildo Ribeiro (PSDB-AL)
Heleno Silva (PL-SE)
Ildeu Araújo (PP-SP)
João Grandão (PT-MS)
João Magalhães (PMDB-MG)
Jonival Lucas Júnior (PTB-BA)
Jorge Pinheiro (PL-DF)
Josias Quintal (PSB-RJ)
Josué Bengston (PTB-PA)
Marcondes Gadelha (PSB-PB)
Marcos de Jesus (PFL-PE)
Nilton Baiano (PP-ES)
Paulo Gouveia (PL-RS)
Paulo Magalhães (PFL-BA)
Ricardo Rique (PL-PB)
Robério Nunes (PFL-BA)
Saraiva Felipe (PMDB-MG)
Wellington Roberto (PL-PB)


Senadores
Magno Malta (PL-ES)
Serys Slhessarenko (PT-MT

Heloísa quer votos do PT e oposição perdeu chance de impeachment, diz Afif

Por: TATHIANA BARBAR
da Folha Online

O empresário Guilherme Afif Domingos, que concorre ao Senado pelo PFL-SP, em coligação com o PSDB, afirmou nesta terça-feira que a oposição perdeu a chance de pedir o impeachment do presidente Luiz Inácio Lula da Silva após os escândalos de corrupção.

Afif Domingos, que participou hoje de sabatina da Folha, disse ainda que a candidata do PSOL à Presidência, senadora Heloísa Helena (AL), quer arrebanhar os petistas arrependidos, envergonhados. "Isso prejudica o presidente Lula. Ele que se cuide, pois Heloísa Helena vai acabar levando a eleição para segundo turno."

Ayrton Vignola/Folha Imagem

Afif Domingos é o segundo sabatinado
"O PT falhou muito como governo. No momento em que Duda [Mendonça] disse que recebia dinheiro por fora, aquele era o momento de pedir o impeachment do presidente", explicou.

Segundo o empresário, o PT, PFL e PSDB estão num período de aprendizado. "Quem era oposição foi para o governo. Estamos num período de aprendizado. O PT aprendendo a governar e o PFL e PSDB aprendendo a fazer oposição."

Afif Domingos ainda falou sobre o candidato tucano na disputa pelo Planalto, Geraldo Alckmin. "Alckmin tem um perfil moderado, sério, ponderado. Ele ainda é muito desconhecido, mas isso vai mudar quando começar a campanha na TV."

O empresário também se mostrou a favor do fim da reeleição e defendeu o voto distrital misto. "A minha opinião é circunstancial. A reeleição não deu certo no Brasil."

Afif Domingos se apresentou hoje como uma nova opção aos eleitores. "É uma excelente ocasião de dar oportunidade ao eleitor. O Suplicy [senador Eduardo Suplicy, candidato do PT à reeleição] está há 16 anos. Quero ser uma opção aos eleitores", disse.

Corrupção

Sobre os parlamentares envolvidos em esquemas de corrupção, Afif Domingos disse que se eles escapam na Justiça, não escapam no voto.

"Houve uma tolerância muito grande dos parlamentares em relação aos envolvidos. Cada um quer proteger o seu", disse ele, que foi aplaudido pela platéia.

Segurança pública

Afif Domingos afirmou que o governo federal é "cínico" em oferecer ajuda ao governador de São Paulo, Cláudio Lembo (PFL), para combater o crime organizado no Estado.

"O Exército foi sucateado, não houve investimento em segurança. Se eu fosse Lembo eu falava: 'Aqui não precisamos, na fronteira precisamos para combater o narcotráfico'."

O governo federal ofereceu ajuda ao governador, que recusou. "O governo não ajudou nem na construção de presídios para separar os grandes criminosos."

Afif Domingos afirmou ainda ser contra a redução da maioridade penal, mas a favor do endurecimento das penas.

ACM

O empresário defendeu hoje seu colega de partido, o senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA). "ACM é uma figura singular. Gostaria que São Paulo tivesse um senador que brigasse como ele briga pela Bahia. Aliás, gostaria que todos brigassem como ACM."

Segundo Afif Domingos, os senadores são os advogados dos Estados.

O empresário, no entanto, evitou comentar sobre seu antigo amigo político, o ex-prefeito Paulo Maluf, que vai disputar uma vaga na Câmara. "Se ele tem chances de se eleger, vamos ver nas pesquisas de intenção de votos."

Sabatinas

Afif Domingos é o segundo entrevistado da série de sabatinas que a Folha realizará com candidatos ao Senado, ao governo do Estado e à Presidência da República.

Ontem, o entrevistado foi o senador Eduardo Suplicy (PT-SP). Nesta quarta-feira, Alda Marco Antonio, que concorre pelo PMDB-SP, na chapa de Orestes Quércia, será a sabatinada.

Para entrevistá-los, foram escolhidos Suzana Singer (secretária de Redação da Folha), Vinicius Mota (editor de Opinião), Rogério Gentile (editor de Cotidiano) e Fernando Canzian (repórter especial

terça-feira, julho 25, 2006

Conta que não fecha

TCU já rejeitou contas de 400 prefeitos só este ano
por Maria Fernanda Erdelyi

Falta de prestação de contas, aplicação irregular de recursos federais transferidos aos municípios e contas que não fecham: esses foram os principais motivos das quase 400 condenações do Tribunal de Contas da União aplicadas a prefeitos e ex-prefeitos de todo país, de janeiro a julho deste ano.

De acordo o site do TCU, os campeões de irregularidades são municípios dos estados do Maranhão, com cerca de 60 condenações, a Bahia com quase 50 e o Pará, com aproximadamente 40 prefeitos punidos. Os estados com menos prefeitos condenados são o Rio Grande do Sul e Roraima, com apenas um chefe do Executivo municipal punido, e o Rio de Janeiro, com duas administrações condenadas.

Reportagem da revista Veja que foi às bancas no sábado reforça os números da má administração municipal. De acordo com a semanal, o empresário Luiz Antonio Vedoin, investigado no caso da Máfia das Sanguessugas, disse ter subornado 60 prefeitos de cidades do interior, para que licitações para a compra de equipamentos médicos fossem ganhas por sua empresa, a Planam. A revista aponta que foram pagos quase R$ 740 mil em propina.

As multas aplicadas pelo TCU nos casos das contas reprovadas variam de R$ 20 mil a R$ 300 mil pela não prestação de contas e por não ser comprovada a aplicação de valor repassado, quase sempre, pelo FNDE — Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação; pelo Ministério do Interior para a execução de obras de infra-estrutura urbana; pelo FNS — Fundo Nacional de Saúde, entre outros órgãos do governo federal.

Geralmente, nesses casos, o Tribunal também condena os ex-prefeitos a pagar multa, que gira em torno de R$ 5 mil, e dá 15 dias para que comprovem o recolhimento do valor não aplicado aos cofres do Tesouro Nacional e aos Fundos.

Programa de prevenção

Segundo informa a assessoria do Tribunal, há muitas condenações por falta de informação dos prefeitos. Muitos alegam que não sabem das obrigações que precisam ser observadas nos convênios com órgãos do governo federal e da necessidade de prestação de contas.

Para auxiliar os que erram com boa-fé, o TCU, por meio do projeto Diálogo Público, fez diversos encontros com prefeitos com o enfoque na questão da “Qualidade dos Gastos Públicos: contribuições dos órgãos de controle à gestão municipal”.

Os encontros, de um dia, abordavam temas como: Lei de Responsabilidade Fiscal e a Lei 10.028/00; Transferências governamentais: convênios e outras transferências de recursos para municípios e o papel do TCU na distribuição dos recursos; Licitações e Obras Públicas: falhas mais freqüentes detectadas pelo TCU e como preveni-las. Os encontros chegaram a reunir cerca de 300 representantes de mais de 50 municípios de cada estado.

O projeto Diálogo Público foi criado pelo TCU em 2003 para estimular o controle social das contas. Nos anos de 2004 e 2005 foram 57 encontros que contaram com cerca de 20 mil participantes.

Em 2006, os eventos do Diálogo Público são direcionados para o Terceiro Setor: as Oscips — Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público, ONGs — Organizações Não-Governamentais e demais organizações da sociedade civil que recebem transferências voluntárias do governo federal.

Casos

Em janeiro deste ano, o TCU condenou o ex-prefeito de Capim Grosso (BA), Paulo César Silva Ferreira, a devolver o valor atualizado de R$ 70.493,93, por executar apenas parte do objeto do convênio firmado com a Secretaria de Desenvolvimento Rural do Ministério da Agricultura. O convênio foi estabelecido para implantar a rede de distribuição de energia elétrica local.

O projeto inicial previa a execução de 13 quilômetros de linhas de alta e baixa tensão e a colocação de 21 transformadores. Porém, não foram instalados 2,4 quilômetros de linhas e oito transformadores.

No mesmo mês, o TCU condenou o ex-prefeito de Amaturá (AM), Airton Zau, ao pagamento de R$ 45.441,00, valor já atualizado, por não prestar contas do convênio firmado entre o Fundo Nacional de Assistência Social e a prefeitura. Os recursos eram destinados a prestar assistência integral à criança e ao adolescente, por meio do Projeto Cunhatã-Cumirim. O Tribunal entendeu que havia irregularidades nas contas prestadas pelo ex-prefeito.

Em fevereiro deste ano, ex-prefeito de Nova Cruz (RN), Vandy Ernesto de Andrade, sofreu uma das mais altas condenações aplicadas pelo TCU: R$ 295.473,84 por não executar parte do convênio assinado como o Ministério da Saúde por intermédio da Fundação Nacional da Saúde. A verba era destinada à construção de 131 unidades sanitárias.

Na dança da prestação de contas, não são só os homens que recebem multas. Em fevereiro deste ano, o Tribunal condenou a ex-prefeita de Guia Lopes de Laguna (MS), Crescência Vogado Scheuer, a pagar R$ 28.472,85 por irregularidades na aplicação de valores repassados pela Secretaria de Recursos Hídricos do Ministério do Meio Ambiente. A verba era destinada à execução de obras de drenagem para escoamento de águas pluviais. Na ocasião, uma inspeção feita no local constatou que a execução da obra estava quase completa, mas estava fora de uso devido a falta de “bocas de lobo” e pavimentação das ruas.

Na única condenação sofrida no estado do Rio Grande do Sul, Glênio Pereira Lemos, ex-prefeito de Santana do Livramento (RS), foi condenado a pagar R$ 178.449,54 por não prestar contas dos valores repassados pelo FNDE. Os recursos eram destinados à ampliação de três escolas de ensino fundamental.

Administração saudável

Em fevereiro passado, o presidente do TCU, ministro Adylson Motta, em pronunciamento na CPMI dos Correios, apresentou alternativas para o aperfeiçoamento do sistema de controle da administração pública. Ele propôs a garantia de acesso do TCU a informações protegidas por sigilo, alterações legislativas para aumento da efetividade das suas decisões e o aperfeiçoamento do controle interno e sua integração com o controle externo, mediante regulamentação do artigo 74 da Constituição Federal.

O presidente informou que o TCU, assim como outros órgãos de controle, não possui autorização legal para obter informações protegidas pelos sigilos fiscal e bancário, o que compromete muitas de suas investigações de forma quase irremediável.

Adylson Motta observou, também, que as normas legais que regulam os procedimentos do Tribunal, embora tenham a intenção de assegurar a ampla defesa, são excessivamente complexas, o que termina por retardar os processos de investigação e de responsabilização dos gestores que praticam irregularidades.

O presidente defendeu a criação de um controle próximo da ação estatal, de modo a prevenir ou a reprimir imediatamente atos irregulares. Ele sugeriu, ainda, a criação de uma rede pública de controle que coordene a ação dos órgãos e entidades que participam ou detêm informações importantes para a fiscalização das atividades estatais. A rede seria formada pelo próprio TCU, e pela Corregedoria-Geral da União, Polícia Federal, Ministério Público Federal, Advocacia-Geral da União, Banco Central, Receita Federal, Coaf — Conselho de Controle de Atividades Financeiras, e os tribunais de contas de estados e municípios.

Revista Consultor Jurídico, 24 de julho de 2006

segunda-feira, julho 24, 2006

Nova técnica identifica Alzheimer em estágio inicial

Por: BBCBrasil

Pesquisadores da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, desenvolveram uma maneira de identificar a perda de receptores-chave no tecido cerebral causada pelos estágios iniciais do Mal de Alzheimer, no que pode ajudar no seu diagnóstico precoce.
A pesquisa, publicada pela revista Proceedings of the National Academy of Sciences, usou uma técnica que combina o uso de um marcador químico e uma sofisticada tecnologia de exame.

Os pesquisadores esperam que a nova técnica permita diagnosticar a doença antes mesmo que os sintomas comecem a aparecer.

Já se sabia que o Mal de Alzheimer provoca a morte de células no centro de memória do cérebro, o hipocampo, levando a estrutura a se degenerar progressivamente.

Serotonina

Os pesquisadores se concentraram em medir a densidade de um tipo específico de receptor que responde à substância química serotonina.

Esses receptores são normalmente encontrados em uma densidade particularmente alta nas células do hipocampo que são mais vulneráveis aos efeitos do Mal de Alzheimer.

Os pesquisadores registraram uma queda na densidade do receptor no hipocampo – e em outros importantes centros de memória – em 49% dos pacientes com Alzheimer.

Mas eles também verificaram uma queda semelhante em 24% dos pacientes com sintomas leves de função cerebral prejudicada, que poderiam estar nos estágios iniciais de desenvolvimento da doença.

“Esperamos que este novo método nos leve a uma melhor compreensão sobre o Mal de Alzheimer, assim como a uma nova estratégia para seu diagnóstico”, disse o pesquisador Jorge Barrio.

“Um hipocampo em processo de encolhimento é um sinal típico do Mal de Alzheimer, e esse novo marcador nos dará uma estratégia útil para a detecção precoce e um tratamento mais eficiente”, disse seu colega Gary Small.

Evolução importante

Harriet Millward, da organização Alzheimer's Research Trust, disse que uma maneira de identificar a doença antes que a pessoa desenvolva sinais clínicos seria uma evolução importante.

Porém ela disse que a pesquisa ainda não provou que a perda de receptores para serotonina seria necessariamente um sinal de que as células do cérebro estariam morrendo. Ela disse que é possível que haja outras razões.

“Ainda há muito trabalho a ser feito antes de que esse método promissor possa ser utilizado em larga escala, mas esses resultados poderiam ajudar os cientistas a entender melhor como a doença evolui e a desenvolver novos métodos de diagnóstico”, disse.

“Quando quisermos testar novos tratamentos no futuro, essas técnicas de exames poderiam também ajudar a avaliar se qualquer nova droga está tendo algum efeito.”

A Alzheimer’s Research Trust está investigando outras formas de usar exames sofisticados para acelerar o diagnóstico da doença.

Cientistas desenvolvem pílula contra Alzheimer

Por: BBC Brasil

Uma equipe de cientistas da Austrália desenvolveu uma pílula com a qual eles esperam poder curar o Mal de Alzheimer, se tomada todos os dias.
Testes em ratos feitos pelos pesquisadores do Instituto de Pesquisa em Saúde Mental de Victoria mostram que o remédio, PBT2, previne o acúmulo da proteína amilóide, ligada à doença.

Os níveis da proteína caíram 60% em até 24 horas após uma única dose, e o desempenho da memória melhorou num período de cinco dias.

Os cientistas responsáveis pela pesquisa esperam que a nova droga possa estar no mercado em até quatro anos.

Testes em seres humanos devem começar no mês que vem, seguidos de um grande teste internacional no próximo ano.

Análises preliminares em humanos já indicaram que o medicamento não provoca nenhum grande efeito colateral.

Os pesquisadores acreditam que o PBT2 tenha o potencial de retardar o estabelecimento da doença ou reduzir seu avanço.

Memória espacial

O Mal de Alzheimer é uma doença cerebral progressiva e fatal. Ela é a causa mais comum da demência.

A doença está ligada ao acúmulo de depósitos da proteína amilóide no cérebro, formando placas comumente vistas nos cérebros dos pacientes de Alzheimer em exames após a morte.

Os cientistas australianos mostraram que a terapia com o PBT2 melhorou rapidamente e significativamente a memória espacial em camundongos.

Eles fizeram um teste com um labirinto de água que exigia dos camundongos lembrar a localização de uma plataforma submersa para poder navegar pelo labirinto.

“Estes dados são convincentes e muito animadores, porque mostram que o PBT2 não somente pode facilitar a eliminação da proteína amilóide do cérebro ou previnir sua produção, mas, o que é mais importante, melhora as faculdades cognitivas”, diz o pesquisador-chefe, Ashley Bush.

George Flink, chefe do Instituto de Pesquisas sobre Saúde Mental, descreveu a pesquisa como uma grande descoberta.

“Apesar de que muito depende da próxima fase de testes clínicos em humanos, os resultados iniciais indicam que esta droga oferece esperança a pessoas com o Mal de Alzheimer”, disse.

Descobertas novas

Susanne Sorenson, chefe de pesquisas da organização Alzheimer´s Society, disse esperar que os resultados dos testes com ratos sejam confirmados nos testes em humanos.

“Mas essas descobertas ainda são relativamente novas, e muitos testes e estudos mais são necessários para provar que o conceito funcionará em pessoas com Alzheimer e garantir que os melhores tratamentos para a doença estejam disponíveis o mais rapidamente possível”, disse.

Rebecca Wood, diretora-executiva da organização Alzheimer’s Research Trust, disse que o PBT2 está relacionado ao Clioquinol, uma pomada usada para tratar infecções da pele como o pé-de-atleta.

“Os cientistas ainda têm muito trabalho a fazer antes de uma droga estar disponível para os pacientes”, disse ela. “Muito mais pesquisas são necessárias até mesmo para verificar se a prevenção do acúmulo da proteína amilóide é realmente um benefício para os pacientes.”

“Também seria necessário desenvolver uma droga que reduzisse a quantidade de proteína amilóide sem eliminá-la completamente, já que um cérebro saudável necessita dela”, disse Wood.

A luta pela redução das tarifas de luz

Por Movimentos Sociais

Existem famílias que não se alimentam para pagar conta de luz, que nos últimos anos subiu mais que a inflação. Além disso, a há uma grande distorção do de empresas do setor elétrico, entre elas, a Cemig, vendendo energia para grandes empresas por um valor menor que o pago pelas famílias mineiras


Enquanto os consumidores pagam 60 centavos de kilowatt, as grandes empresas pagam 7 centavos. Trata-se de um valor 8,5 vezes menor para as grandes empresas. Uma das formas de exploração que o povo vem sofrendo é com as taxas de juros exorbitantes, decorrentes dessa política econômica. Outras são as tarifas como a energia elétrica e a água.

O Brasil possui a quinta tarifa elétrica maior do mundo. A partir da privatização das estatais as tarifas dispararam e quem pága é a população. Os movimentos sociais se mobilizam para exigir 100 kw gratuítas por mês para as famílias carentes. A isenção está prevista em lei aprovada em 2002, mas nunca foi respeitada. Atualmente é concedida às famílias que integram o Bolsa Família do governo Federal. No entanto é um n´mero muito pequeno de famílias, se a Agência Nacional de Energia Elétrica reconhecesse todas as pessoas de baixa renda, cerca de 15 milhões famílias seriam beneficiadas.

JUSTIÇA DETERMINA DESCONTO

No dia 20 de Abril, o juiz Charles Renaud Frazão de Moraes, da 14ª Vara da Justiça Federal de Brasília, determinu que os consumidores cuja média de gasto não ultrapasse 200 kw por mês têm o direito de desconto de 65% na conta de luz. Moraes considerou que a ação civil pública movida em 2004 pela Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de São Paulo (Procon-SP) e pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (ProTeste) estava bem argumentada e tinha fundamento.

A determinação pode ser aplicada imediatamente, mas não está sendo empregada por falta de informação: é preciso que os consumidores reivindiquem seus descontos. Apear da decisão ser diferente da luta do MAB, o movimento considera a medida um avanço. No entanto, alerta que as empresas dificlimente vão reconhecer o parecer do juiz. É preciso se mobilizar o quanto antes!

De acordo com a decisão, uma família que gaste 160 kw por mês no Rio Grande do Sul, terá sua sua conta reduzida de R$ 80 para R$50.

Em Minas Gerais, a situação é mais grave. A Cemig aplica um imposto de 30% sobre a tarifa de energia e com isso obté um lucro de 2 bilhões de reais por ano. Apesar de ser considerada "estatal", a Cemig tem 76% de capital privado. A maior parte da energia produzida pela companhia é destinada para indústria. Apenas 10% é destinada à população que paga dez vezes mais que as empresas.

ASSEMBÉIAS E MARCHAS ALERTAM PARA O PREÇO DE ENERGIA

Para chamar a atenção da população para este problema, assembléias populares estão sendo realizadas em alguns estados como o Rio Grande Do Dul, Santa Catarina, Goiás e Ceará. além disso, algumas marchas foram organizadas por movimentos sociais da cidade e do campo para meses de julho e agosto.

Em Minas Gerais, diversos seguimentos da sociedade, entre eles o MAB e as Escolas Famílias Agrícolas, organizaram umas marchas entre os dias 21 e 28 de julho. No caminho, estavam os municípios do Rio Doce, Soberbo, Santa Cruz do Escalvado, Raul Soares, Caratinga, Ipatinga e Governador Valadares. Em todos eles, manifestantes preparam em rádios, igrejas, sindicatos e associações de bairros, além de planfetagens e atos públicos.

Existem famílias que não se alimentam para pagar conta de luz, que nos últimos anos subiu mais que a inflação. Além disso, a há uma grande distorção do de empresas do setor elétrico, entre elas, a Cemig, vendendo energia para grandes empresas por um valor menor que o pago pelas famílias mineiras.

Os trabalhadores, também reivindicam igualdade no preço da energia entre as grandes empresas e a população Além disso, eles pedem a garantia dos direitos de todos os atingidos por barragens no país, cerca de um milhão de famílias. As indenizações, quando ocorrem, são muito baixas e não correspondem aos danos materiais e morais sofridos.


© Copyleft http://www.midiaindependente.org:
É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.

domingo, julho 23, 2006

Ditadura congressual

Por Marcos Loures

AOS NOSSOS FILHOS



Por onde correu a grana dos sanguessugas
A CPI dos Sanguessugas fez hoje um levantamento em cima do depoimento do empresário Luiz Antônio Trevisan Vedoin à Justiça Federal do Mato Grosso para descobrir como o dinheiro do esquema de compra de ambulâncias superfaturadas chegou aos parlamentares, informa Leandro Colon, repórter do blog.

Segundo Vedoin, dos 105 parlamentares envolvidos, 40 receberam em dinheiro vivo, 10 na conta corrente particular, cinco em contas de parentes (três são de esposas), 34 em contas de assessores e cinco em automóveis (uma BMW, por exemplo), além de flats e outros benefícios.

Vedoin, um dos donos da empresa Planan - que comandou esquema - não disse em seu depoimento como os outros 11 receberam o dinheiro.

As informações foram divulgadas pelo vice-presidente da CPI, deputado Raul Jungmann (PPS-PE).

- Isso aponta para a negligência, o escárnio e o desrespeito - disse o deputado.

Desses 105, 57 já estão sendo investigados pela Procuradoria-Geral da República (clique aqui para ver a lista).

O desafio da CPI é encontrar provas contra os 40 que ganharam em dinheiro vivo. A estratégia é tentar descobrir outras formas de recebimento desta grana.



Cento e cinco envolvidos!
Isso já ultrapassa todos os limites possíveis e imaginários.
A vergonha se apossa de todo o Congresso Nacional; demonstrando a que ponto chegou a escandalosa atuação dos nossos legisladores.
Legisladores sem nenhum princípio básico de ética e moral.
As negociatas, diariamente feitas, com o dinheiro público são a herança que recebemos dos desgovernos anteriores e que, infelizmente, estamos deixando para nossos filhos.
A minha geração recebeu um país onde a liberdade de expressão era proibida, onde o fato de pensar, simplesmente pensar era motivo para que se fosse investigado e fichado pelos órgãos de repressão oficiais de um modelo de governo vergonhoso, tempos negros de nuvens negras e sanguinárias.
Tínhamos a esperança, o verde da esperança a colorir o céu negro e vermelho, do sangue de tantos que morreram ou foram exilados, expulsos da pátria, pelo simples motivo de pensarem diferente do que era a ordem estabelecida por um grupo de torturadores, tanto físico quanto mentalmente falando.
No movimento das diretas-já, para a aprovação da lei do recém falecido Dante de Oliveira, milhões e milhões de brasileiros, de todas as matizes sociais e políticas, se uniram para que tivéssemos um novo país.
O NOSSO país.
A união entre todas as vertentes políticas nos palanques da luta pela liberdade de expressão e de dignificação do nosso povo, nos trazia a esperança de um Brasil mais digno, mais íntegro, uma verdadeira pátria, nossa, com o futuro na frente e as injustiças guardadas em algum lugar, num passado distante e abandonado.
Tínhamos, nós todos, a bandeira das flores vencendo os canhões, na igualdade entre campo e cidade, com os estudantes, que éramos nós, erguendo a bandeira da JUSTIÇA e da Esperança!
Ao ver essa realidade que vivemos, é com imensa tristeza que reparo que a herança que estamos deixando para nossos filhos é tão ruim quanto a que recebemos.
A esses crápulas que povoam os locais por onde a transformação para um mundo melhor é possível e plausível, somente uma coisa pode ser dita: VERGONHA!
O que esses pilantras estão fazendo é muito mais grave do que a simples corrupção, pois o que eles estão roubando, muito mais do que os milhões e milhões de reais, estão roubando a esperança!
E isso, não tem preço, não tem como avaliarmos o quanto que isso irá custar ao nosso povo, aos nossos filhos, às novas gerações.
Quase todos estão envolvidos em algum tipo de corrupção ou de safadeza, tanto diretamente, quanto indiretamente, por ação e por omissão.
A simples mudança de partido político, paralela ao discurso de ?ética? e ?fidelidade partidária? já é um ato de pilantragem. Quando se é eleito por um partido, com votos de legenda ou proporcionais, o mandato, por pressuposto, pertence ao Partido e não ao homem; devendo quem muda de partido, PERDER O MANDATO.
Enquanto isso não for feito, a ética na política será uma simples figura de linguagem. Portanto, não me venham falar de ?ética? quem mudou de partido e não renunciou ao mandato ? são traidores de seus eleitores e de quem financiou as suas campanhas!
Os que se vendem por qualquer tipo de corrupção sob qualquer motivação são traidores e pilantras, criminosos comuns que deveriam ter seus mandatos cassados e irem diretamente para as prisões, sem privilégios, já que, ao desviarem e roubarem dinheiro público, estão roubando da criança faminta, do adolescente sem escola, do adulto sem emprego, dos miseráveis e dos desvalidos, enfim.
Esses criminosos deveriam ter punição exemplar e não somente quando serram gente viva, mesmo assim, somente depois de terem sido ?cassados? pelos seus pares, na maioria das vezes, reflexos do mesmo espelho.
Os que, por omissão, agem condescendentemente, não poderiam ter outro destino senão a punição por seus crimes, já que, exemplarmente, Pilatos foi tão maléfico quanto Caifás.
Quanto aos outros criminosos, inclusive os que cometeram caixa dois, deveriam ser expulsos e presos, assim como os que fazem caixa-dois nas empresas, com finalidade de subverterem o fisco, lesando os mesmos famintos a quem me referi.
Quando vi um Senador da ?estatura moral? de um Pedro Simon admitir o caixa-dois, sinto que tudo está perdido.
E ninguém nem cogitou a sua cassação, nem a imprensa nem o Congresso.
Virou lugar comum a safadeza e a pilantragem, em todos os partidos e em todas as consciências ?éticas?.
O começo disso tudo se deu quando o fantoche Fernando Collor teve que compor a maioria no Congresso, no que foi imitado por todos os que o sucederam...
A herança que minha geração está deixando para os que virão é podre.
Podre e canalha. Herança maldita!
As ideologias todas, digo e repito, todas, foram arquivadas e abandonadas. Ser ou não ser marxista no mundo de hoje é uma piada, ser ou não ser liberal, outra. Restaram os mais ou menos humanistas e os mais ou menos nacionalistas, os mais ou menos, os muito mais menos que mais...
Sou socialista, mas o que quer dizer isso hoje?
Nem mais sei e nem sei se será possível um dia, sabermos o que seja, o socialismo, principalmente no nosso país, prostituído tanto quanto a Itália, os Estados Unidos, ou qualquer país onde as vergonhas se reproduzem a cada dia...
A corrupção generalizada não é privilegio do Brasil nem da América do Sul, e isso é uma verdade irrefutável.
Mas no nosso país, se tornou tão corriqueira que nada mais importa, a não ser sabermos aonde isso vai parar.
O que será feito dos nosso filhos, a quem, mais uma vez, teremos que pedir perdão, assim como nossos pais fizeram conosco.
Há quase quarenta anos, se falava em paz e amor, e em ?é proibido proibir?, se matou, se destruía um sonho de mudança com o AI-5, e hoje percebemos que foi em vão que morreram tantos, e que tantos se expuseram a uma luta desigual.
O que temos que exigir é o poder para o povo, do povo e pelo povo.
Com liberdade, fraternidade e igualdade, de fato e de direito.
Arroz, feijão, saúde e educação, mas muito mais do que isso, DIGNIDADE!
A única certeza que tenho, e a única que alimenta a minha esperança é a de que a LIBERDADE ainda é o único caminho, capaz de reverter essa asquerosa realidade.
Mesmo que seja uma ?liberdade Severina?, é muito melhor e mais forte e ampla do que qualquer ditadura, militar ou congressual.

>>Adicione um comentário

Comentários




Quis custodiet ipsos custodes?
Luiz Pereira Carlos 21/07/2006 16:32
pterpan@veloxmail.com.br
http://www.pedagiourbano.kit.net


Quis custodiet ipsos custodes?

Será que os Srs. Parlamentares e autoridades do Poder público e do Judiciário estão esperando que as manifestações populares a essas alturas dos acontecimentos políticos de impunidade no poder central e nos palácios, fossem manifestas de rosas e caras pintadas?
Srs.... Se não sabem ou estão acima dos mortais e não conseguem ver, quero lhes dizer que o rolo compressor esta deflagrado há muito tempo. Não aquele rolinho, arquitetado por Vossa Senhoria num disfarce de força sindical ou protesto de jovens imaturos e inocentes manipulados com caras pintadas. Não... Não... prezados Doutores... Não há mais sindicatos manipuláveis, falsas lideranças em negociatas com o poder central arquitetando e manipulando as massas. O que há neste momento é o sindicato da fome, da miséria humana, da indignidade social.
Tudo indica que chegou à hora da verdade, do julgamento final. Aproveitem, num ultimo suspiro, esse momento de copa do mundo e tomem suas precauções. Posso apostar que depois da copa, seja lá que resultado for, descera sobre essa republica a espada dos justos, será a hora do acerto de contas final. Veremos quem de fato cometeu os crimes hediondos, quem matou quem roubou quem violentou a consciência popular, quem estuprou o poder judiciário e o poder legislativo, quem comandou de fato e de Direito a impunidade, o terror, a presente ditadura dissimulada, fria e cruel.
Hoje no dia da Besta (6/6/2006) acordei prevendo algo tipo que mais de 50% do povo vai votar em branco e ou nulo, de tal ordem que as eleições serão anuladas, novas eleições serão realizadas e os resultados vão se repetir. Pergunto o que vai acontecer? A Besta me responde que esta com medo, e logo em seguida vê uma invasão ao Palácio, a dita casa do povo, sob o domínio da Besta. Vejo uma manifestação de repudio e não consigo identificar os criminosos.
Afinal quem é quem?
Aquele povo aparentemente em formação de quadrilha e bando armado invadindo e quebrando tudo que via pela frente, inclusive o seu patrimônio que é publico. Quebrando o que lhes pertence? Do outro lado aqueles parlamentares aparentemente mensaleiros em formação de quadrilha, cometendo crimes hediondos impunemente há anos, vilipendiando sistematicamente o patrimônio público.
Não seria capaz de julgar!
Mas... Quem seria capaz?
Aqueles que aumentaram recentemente seus salários seriam eles legítimos? Que moram em mansões e desfrutam de patrimônios que precisariam trabalhar pelo menos 1500 anos para poder adquirir o que têm, mesmo com os super salários. Que adquirem mais e mais enquanto o povo, aquele estúpido criminoso rebelado, que demonstra sua insatisfação solenemente num ritual repetitivo quase macabro, seguramente a mais de 50 anos, nos bastidores democráticos da justiça. No aguardo pacifico de uma solução que se eterniza impunemente nos Tribunais!
As Bestas estão reclamando de que, tão esperando o que do povo Cordeiro de Deus?
Rosas? Terão... Com muitos espinhos envenenados !!!




© Copyleft http://www.midiaindependente.org:
É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.

BISCAIA & FROSSARD = Poder Judiciario Nacional.

Por Luiz Pereira Carlos

Silenciando todos os poderes da republica



BISCAIA & FROSSARD = Poder Judiciario Nacional.



Em recente pesquisa verificamos que absolutamente ninguém, que tem poderes atribuídos constitucionalmente, MANIFESTOU-SE EM DEFESA DA CIDADANIA no Rio de Janeiro.

Portanto esse é o primeiro e mais forte indicio de que algo muito errado e corrompido acontece, quero entender que o mensalão, muito bem colocado pelo Deputado nas suas denuncias, nem sempre ou obrigatoriamente se resumem em receber propinas, dinheiro, moeda. Existe também o mensalão do trafico de influencia, onde políticos, parlamentares e, sobretudo o discreto PODER JUDICIÁRIO parece receber suas cotas, nesta moeda, ainda mais poderosa e rentável que é o PODER sobre qualquer poder.

Bem... Instituir um pedágio em uma avenida municipal, quebrando todos os princípios CONSTITUCIONAIS, silenciando todos os poderes da republica, é algo inqualificável e de relevância em termos de segurança NACIONAL.

Dr. Roberto Jefferson, amigo dos áureos tempos de Petropolitano, Dangelo, saudosos tempos que não voltam mais. Integrante das tradicionais famílias hoje sendo dizimadas e desintegradas pelos poderes corruptos dessa republiqueta pós-ditadura (?), enaltecida ANARQUIA, apelidada de DEMOCRACIA orgulhoso estado democrático de direito.

O Rio de Janeiro é sem duvida o berço político Brasileiro, bem como a Bahia é o berço da cultura Nacional. Parece-me que essas duas partes são inquestionáveis, que se questionadas levantariam Vargas e Jorge Amado de seu descanso eterno.

A pergunta que fica é o objeto desta missiva:

O que move uma JUÍZA DENISE FOROSSARD um PROMOTOR DE JUSTIÇA DR. ANTONIO CARLOS BISCAIA ao absoluto silencio com relação a esse crime em sua terra natal ?
Luiz Pereira Carlos.


Email:: pterpan@veloxmail.com.br
URL:: http://www.pedagiourbano.kit.net

© Copyleft http://www.midiaindependente.org:
É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.

sexta-feira, julho 21, 2006

Atrocidades na Terra Prometida - a Brutalidade Insana do Estado de Israel

Por Kathleen Christison - ex-analista da CIA

Saiba a verdade sobre o conflito no Oriente Médio no site do Círculo Bolivariano de São Paulo - http://www.unidadepopular.org


Atrocidades na Terra Prometida
A Brutalidade Insana do Estado de Israel

Por Kathleen Christison * - 17/07/06


Original em Counterpunch - http://www.counterpunch.org

Tradução do Círculo Bolivariano de São Paulo - http://www.unidadepopular.org

Palavras não bastam; termos comuns são inadequados para descrever os horrores que Israel perpetra diariamente e tem perpetrado durante anos contra os palestinos. A tragédia de Gaza já foi descrita mais de cem vezes, bem como as tragédias de 1948, de Qibia, de Sabra e de Jenin ? 60 anos de atrocidades perpetradas em nome do judaísmo. Mas o horror geralmente esbarra em ouvidos moucos na maior parte de Israel, na arena política dos Estados Unidos e na grande mídia dos EUA. Aqueles que se horrorizam ? e há muitos ? não conseguem penetrar no escudo de impassividade que protege a elite política e midiática de Israel, ainda mais do que nos EUA, e cada vez mais no Canadá e Europa, de ver, de se preocupar.

Mas é preciso ser dito agora, bem alto: aqueles que concebem e executam as políticas israelenses transformaram Israel em um monstro, e chegou a hora de todos nós ? todos os israelenses, todos os judeus que permitem que Israel fale por eles, todos os americanos que não fazem nada para acabar com o apoio dos EUA por Israel e suas políticas assassinas ? de reconhecer que nós nos maculamos moralmente ao continuar a ficar de braços cruzados enquanto Israel leva a cabo suas atrocidades contra os palestinos.

Um país que determina o primado de uma etnia ou religião sobre todas as outras acabará ficando psicologicamente enfermo. Narcisisticamente obcecado com sua própria imagem, terá de lutar para manter sua superioridade racial a todo custo e irá inevitavelmente encarar qualquer resistência a essa superioridade imaginária como uma ameaça a sua existência. De fato, qualquer outro povo automaticamente se torna uma ameaça a sua existência pelo simples fato de existir. Ao tentar se proteger contra ameaças imaginárias, o estado racista se torna cada vez mais paranóico, sua sociedade mais fechada e isolada, intelectualmente limitada. Contratempos a enfurecem; humilhações a enlouquecem. O estado açoita furiosamente num esforço desvairado, destituído de qualquer senso de proporção, para se reassegurar de sua força.

O modelo se esvaiu na Alemanha nazista, ao tentar manter uma mítica superioridade ariana. Está se esvaindo agora em Israel. ?Esta sociedade não mais reconhece nenhuma fronteira, geográfica ou moral?, escreveu o intelectual israelense e ativista anti-sionista Michel Warschawski em seu livro de 2004, ?Rumo a uma Tumba Aberta: a Crise da Sociedade Israelense?. Israel não conhece limite algum e está se esvaindo ao descobrir que sua tentativa de submeter os palestinos e engolir a Palestina inteira está sendo minado por um povo palestino tenaz e digno que se recusa a submeter-se em silêncio e desistir de resistir à arrogância israelense.

Nós nos Estados Unidos ficamos tão acostumados à tragédia inflingida por Israel,
e caímos facilmente na sua lábia que automaticamente, por alguma armadilha da imaginação, converte atrocidades israleenses em exemplos de como Israel é vitimizado. Mas um exército que solta uma bomba de 225 quilos em um apartamento residencial no meio da noite e mata 14 civis dormindo, como aconteceu em Gaza há quatro anos, não é um exército que opera por normas civilizadas.

Um exército que solta uma bomba de 225 quilos em uma casa no meio da noite e mata um homem, sua esposa e sete de seus filhos, como aconteceu em Gaza há quatro dias, não é o exército de um país moral.

Uma sociedade que pode deixar de lado, como desimportante, o assassinato brutal de uma menina de 13 anos por um oficial do exército alegando que ela ameaçou soldados em um posto militar ? uma entre as quase 700 crianças palestinas assassinadas por israelenses desde que a Intifada começou ? não é uma sociedade dotada de consciência.

Um governo que prende uma menina de 15 anos ? uma entre as centenas de crianças em prisões israelenses ? pelo crime de empurrar e fugir de um soldado que tentava lhe fazer uma revista quando ela entrava numa mesquita não é um governo com qualquer postura moral. (Essa história, que não é do tipo que vá aparecer alguma vez na mídia americana, foi noticiada pelo Sunday Times de Londres. A menina levou três tiros enquanto fugia e foi condenada a 18 meses de prisão depois de sair do coma).

Os críticos de Israel cada vez mais notam que Israel está se autodestruindo, à beira de uma catástrofe por sua própria culpa. O jornalista israelense Gideon Levy fala de uma sociedade em ?colapso moral?.

Michel Warschawski escreve sobre uma ?loucura israelense?, uma ?putrefação? da sociedade civilizada, que levou Israel a um rumo suicida. Ele prevê o fim do empreendimento sionista; Israel é uma ?quadrilha de arruaceiros? que ?caçoa da legalidade e da moralidade civil. Um estado que se enche de desprezo pela justiça perde a força para sobreviver?.

Como Warschawski nota com amargor, Israel já não conhece mais nenhuma fronteira moral ? se alguma vez conheceu. Aqueles que continuam a apoiar Israel, que criam pretextos para isso enquanto ele mergulha na corrupção, perderam suas referências morais.

*Kathleen Christison é uma ex-analista política da CIA e trabalhou com temas do Oriente Médio durante 30 anos. Ela é autora de "Percepções da Palestina" e " Ferida da Espoliação". Pode ser contactada pelo email: kathy.bill@christison-santafe.com

Este artigo encontra-se no site do Círculo Bolivariano de São Paulo - http://www.unidadepopular.org. Permitida a reprodução mediante citação da fonte.

URL:: http://www.unidadepopular.org



© Copyleft http://www.midiaindependente.org:
É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.

Líbano: "Nossa capacidade de reconstruir é maior do que a deles de destruir"

Por: Editorial do jornal libanês Daily Star

Um emocionante e altivo texto que mostra que uma palavra, às vezes, pode valer mais do que mil bombas. O estado racista e criminoso de Israel pode ter o poder destruidor das armas e o patrocínio dos EUA, mas não tem um pingo da dignidade e da autoridade moral de suas vítimas.


"A Nossa Capacidade de Construir É Maior que a Deles de Destruir"

Editorial do jornal Daily Star do Líbano (www.dailystar.com.lb) - 20/07/2006

Tradução do Círculo Bolivariano de São Paulo - http://www.unidadepopular.org

Nada pode descrever o sentimento de ter trabalhado incansavelmente durante 15 anos reconstruindo um país das ruínas da guerra, apenas para vê-lo novamente devastado em questão de dias. Há pouco mais de uma semana, os libaneses estavam começando a colher os benefícios de todas as suas labutas, com a temporada turística de verão fazendo um crucial reaparecimento. Mas agora as pontes, prédios, fábricas e estradas que eles levaram uma década e meia trabalhando para reconstruir foram destruídos, assim como a esperança imediata de uma recuperação econômica. Até o aeroporto, que recebeu o nome do falecido ex-primeiro-ministro Rafik Hariri, que era uma força propulsora por trás de grande parte da reconstrução do Líbano, foi inutilizado em uma inclemente série de ataques aéreos.

Ainda assim, o ambiente de destruição horrenda não arruinou o espírito humanitário do país. A tenacidade desse espírito pode ser vista em cada ato de compaixão que os cidadãos libaneses estão demonstrando para com seus compatriotas, 500.000 dos quais ficaram desabrigados como conseqüência das agressões israelenses pelo país. Enquanto uma grande variedade de armas israelenses chove do céu, muitos libaneses em terra estão se armando com determinação, e canalizando todas as suas energias para proporcionar alívio e refúgio para seus concidadãos.

Partidos políticos, incluindo o Movimento Patriótico Livre e o Partido Progressista Socialista, transformaram seus escritórios em abrigos temporários e fornecendo comida, água e palavras de conforto para refugiados aterrorizados. Igrejas e escolas cristãs abriram suas portas para as multidões de refugiados majoritariamente xiitas, comprovando que compaixão e misericórdia não conhecem fronteiras religiosas ou sectárias. Artistas, incluindo o Coletivo Artístico SHAMS (Sol) e a Casa Zicco de Sanayeh, estão agora usando seus talentos para preparar comida e distribuir suprimentos como água e remédios para aqueles que ficaram sem suas casas em conseqüência da ofensiva israelense.

Esses simples atos de bondade e generosidade nesses tempos de crise são um testemunho do espírito do povo libanês. Sua resposta a essa tragédia tem sido angariar todos os seus recursos a fim de proporcionar assistência aos necessitados. Eles estão demonstrando que sua capacidade de compaixão é abundante, mesmo agora, em meio a uma destruição em massa.

Esses gestos também provam mais uma vez que a vontade dos libaneses de sobreviver e reconstruir é muito maior do que a de outros de matar e destruir. Eles sabem que Israel desencadeou uma missão mortífera para fazer com que seu país ?volte atrás 20 anos? - uma agressão que custou as vidas de aproximadamente 300 civis em apenas oito dias. Mas apesar disso, os libaneses se apegam à crença de que não importa o quão duramente seu país seja esmagado, ele mais uma vez irá se reerguer das cinzas, mais determinado do que nunca a prosperar.

Este artigo encontra-se no site do Círculo Bolivariano de São Paulo - http://www.unidadepopular.org. Permitida a reprodução mediante citação da fonte.

URL:: http://www.unidadepopular.org


© Copyleft http://www.midiaindependente.org:
É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.

quinta-feira, julho 20, 2006

Ditadura congressual

Por Marcos Loures

AOS NOSSOS FILHOS



Por onde correu a grana dos sanguessugas
A CPI dos Sanguessugas fez hoje um levantamento em cima do depoimento do empresário Luiz Antônio Trevisan Vedoin à Justiça Federal do Mato Grosso para descobrir como o dinheiro do esquema de compra de ambulâncias superfaturadas chegou aos parlamentares, informa Leandro Colon, repórter do blog.

Segundo Vedoin, dos 105 parlamentares envolvidos, 40 receberam em dinheiro vivo, 10 na conta corrente particular, cinco em contas de parentes (três são de esposas), 34 em contas de assessores e cinco em automóveis (uma BMW, por exemplo), além de flats e outros benefícios.

Vedoin, um dos donos da empresa Planan - que comandou esquema - não disse em seu depoimento como os outros 11 receberam o dinheiro.

As informações foram divulgadas pelo vice-presidente da CPI, deputado Raul Jungmann (PPS-PE).

- Isso aponta para a negligência, o escárnio e o desrespeito - disse o deputado.

Desses 105, 57 já estão sendo investigados pela Procuradoria-Geral da República (clique aqui para ver a lista).

O desafio da CPI é encontrar provas contra os 40 que ganharam em dinheiro vivo. A estratégia é tentar descobrir outras formas de recebimento desta grana.



Cento e cinco envolvidos!
Isso já ultrapassa todos os limites possíveis e imaginários.
A vergonha se apossa de todo o Congresso Nacional; demonstrando a que ponto chegou a escandalosa atuação dos nossos legisladores.
Legisladores sem nenhum princípio básico de ética e moral.
As negociatas, diariamente feitas, com o dinheiro público são a herança que recebemos dos desgovernos anteriores e que, infelizmente, estamos deixando para nossos filhos.
A minha geração recebeu um país onde a liberdade de expressão era proibida, onde o fato de pensar, simplesmente pensar era motivo para que se fosse investigado e fichado pelos órgãos de repressão oficiais de um modelo de governo vergonhoso, tempos negros de nuvens negras e sanguinárias.
Tínhamos a esperança, o verde da esperança a colorir o céu negro e vermelho, do sangue de tantos que morreram ou foram exilados, expulsos da pátria, pelo simples motivo de pensarem diferente do que era a ordem estabelecida por um grupo de torturadores, tanto físico quanto mentalmente falando.
No movimento das diretas-já, para a aprovação da lei do recém falecido Dante de Oliveira, milhões e milhões de brasileiros, de todas as matizes sociais e políticas, se uniram para que tivéssemos um novo país.
O NOSSO país.
A união entre todas as vertentes políticas nos palanques da luta pela liberdade de expressão e de dignificação do nosso povo, nos trazia a esperança de um Brasil mais digno, mais íntegro, uma verdadeira pátria, nossa, com o futuro na frente e as injustiças guardadas em algum lugar, num passado distante e abandonado.
Tínhamos, nós todos, a bandeira das flores vencendo os canhões, na igualdade entre campo e cidade, com os estudantes, que éramos nós, erguendo a bandeira da JUSTIÇA e da Esperança!
Ao ver essa realidade que vivemos, é com imensa tristeza que reparo que a herança que estamos deixando para nossos filhos é tão ruim quanto a que recebemos.
A esses crápulas que povoam os locais por onde a transformação para um mundo melhor é possível e plausível, somente uma coisa pode ser dita: VERGONHA!
O que esses pilantras estão fazendo é muito mais grave do que a simples corrupção, pois o que eles estão roubando, muito mais do que os milhões e milhões de reais, estão roubando a esperança!
E isso, não tem preço, não tem como avaliarmos o quanto que isso irá custar ao nosso povo, aos nossos filhos, às novas gerações.
Quase todos estão envolvidos em algum tipo de corrupção ou de safadeza, tanto diretamente, quanto indiretamente, por ação e por omissão.
A simples mudança de partido político, paralela ao discurso de ?ética? e ?fidelidade partidária? já é um ato de pilantragem. Quando se é eleito por um partido, com votos de legenda ou proporcionais, o mandato, por pressuposto, pertence ao Partido e não ao homem; devendo quem muda de partido, PERDER O MANDATO.
Enquanto isso não for feito, a ética na política será uma simples figura de linguagem. Portanto, não me venham falar de ?ética? quem mudou de partido e não renunciou ao mandato ? são traidores de seus eleitores e de quem financiou as suas campanhas!
Os que se vendem por qualquer tipo de corrupção sob qualquer motivação são traidores e pilantras, criminosos comuns que deveriam ter seus mandatos cassados e irem diretamente para as prisões, sem privilégios, já que, ao desviarem e roubarem dinheiro público, estão roubando da criança faminta, do adolescente sem escola, do adulto sem emprego, dos miseráveis e dos desvalidos, enfim.
Esses criminosos deveriam ter punição exemplar e não somente quando serram gente viva, mesmo assim, somente depois de terem sido ?cassados? pelos seus pares, na maioria das vezes, reflexos do mesmo espelho.
Os que, por omissão, agem condescendentemente, não poderiam ter outro destino senão a punição por seus crimes, já que, exemplarmente, Pilatos foi tão maléfico quanto Caifás.
Quanto aos outros criminosos, inclusive os que cometeram caixa dois, deveriam ser expulsos e presos, assim como os que fazem caixa-dois nas empresas, com finalidade de subverterem o fisco, lesando os mesmos famintos a quem me referi.
Quando vi um Senador da ?estatura moral? de um Pedro Simon admitir o caixa-dois, sinto que tudo está perdido.
E ninguém nem cogitou a sua cassação, nem a imprensa nem o Congresso.
Virou lugar comum a safadeza e a pilantragem, em todos os partidos e em todas as consciências ?éticas?.
O começo disso tudo se deu quando o fantoche Fernando Collor teve que compor a maioria no Congresso, no que foi imitado por todos os que o sucederam...
A herança que minha geração está deixando para os que virão é podre.
Podre e canalha. Herança maldita!
As ideologias todas, digo e repito, todas, foram arquivadas e abandonadas. Ser ou não ser marxista no mundo de hoje é uma piada, ser ou não ser liberal, outra. Restaram os mais ou menos humanistas e os mais ou menos nacionalistas, os mais ou menos, os muito mais menos que mais...
Sou socialista, mas o que quer dizer isso hoje?
Nem mais sei e nem sei se será possível um dia, sabermos o que seja, o socialismo, principalmente no nosso país, prostituído tanto quanto a Itália, os Estados Unidos, ou qualquer país onde as vergonhas se reproduzem a cada dia...
A corrupção generalizada não é privilegio do Brasil nem da América do Sul, e isso é uma verdade irrefutável.
Mas no nosso país, se tornou tão corriqueira que nada mais importa, a não ser sabermos aonde isso vai parar.
O que será feito dos nosso filhos, a quem, mais uma vez, teremos que pedir perdão, assim como nossos pais fizeram conosco.
Há quase quarenta anos, se falava em paz e amor, e em ?é proibido proibir?, se matou, se destruía um sonho de mudança com o AI-5, e hoje percebemos que foi em vão que morreram tantos, e que tantos se expuseram a uma luta desigual.
O que temos que exigir é o poder para o povo, do povo e pelo povo.
Com liberdade, fraternidade e igualdade, de fato e de direito.
Arroz, feijão, saúde e educação, mas muito mais do que isso, DIGNIDADE!
A única certeza que tenho, e a única que alimenta a minha esperança é a de que a LIBERDADE ainda é o único caminho, capaz de reverter essa asquerosa realidade.
Mesmo que seja uma ?liberdade Severina?, é muito melhor e mais forte e ampla do que qualquer ditadura, militar ou congressual.


© Copyleft http://www.midiaindependente.org:
É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.

O PREÇO DE UMA VELHICE

Por Paulo Fuentes

Custa-me crer que neste país, acabe se colocando preço para a velhice, porém, mesmo considerando-se isso um verdadeiro ultrage, pior ainda é ver que depois de longos anos de vida, respeito, admiração e confiança, a velhice é afrontosamente vendida por moeda internacional. Obviamente que estou falando da "velha senhora", a Viação Aérea Rio-Grandense, a qual acaba de ser vendida por uma importância que nem de longe, poderia chegar ao valor que ela verdadeiramente vale.

Por irrisórios US$ 500 milhões de dólares norte-americanos, a companhia aérea mais velha e mais querida de nosso país, acaba de ser vendida a um grupo que teve o interesse apenas nas linhas de vôos nacionais e internacionais, não se preocupando com os sacrificados funcionários que acabarão perdendo os seus empregos depois de tanta dedicação à companhia.

Os novos proprietários da "nova" Varig, tal qual o nosso desgoverno, de cara já cuidarão para que meros 8.000 funcionários engrossem a lista dos desempregados de nosso estuprado país, pois já deixou claro, que manterão apenas 2 mil deles e operará com apenas 13 aviões, sendo que, os "excedentes", que procurem novas funções neste país de "fartura" de opções de empregos.

A nova Varig ficou com tudo que poderia existir de bom. Ficou com todas as linhas operacionais, todo o prestígio do nome Varig, todos os benefícios que poderá receber da dívida existente do governo federal, podendo para tal ainda, caso queira e seja de sua vontade, vender as rotas nacionais e internacionais a quem melhor pagar por ela.

Quanto à agonizante "velha senhora", sobrou apenas a ilusão de que ainda permanecerá viva (se é que podemos chamar de vida, ter que conviver com uma dívida de R$ 8 bilhões de reais), porém, de acordo com a justiça injusta deste país, a companhia aérea mais amada de nosso país, permanecerá além da dívida, com apenas uma linha de vôo e em torno de 50 funcionários.

"O futuro à Deus pertence", bem diz a frase, porém posso adiantar que, o futuro dos novos compradores da "nova" Varig, será regada à caviar e bom champanhe francesa, já para os herdeiros da "velha senhora", o futuro será incerto e duvidoso e não me surpreenderia se o destino do ex-presidente de toda a companhia fosse igual ao futuro dos ex-presidentes da Vasp e da Transbrasil.

Deus bem sabe que eu fiz a minha parte. Tentei ajudar de todas as formas para que os empregos de mais de 10 mil cidadãos brasileiros fossem preservados, porém a justiça injusta, de todas as formas, claramente disse que, os "cheques sem fundos" que possuo deste desgoverno federal, nada mais servem do que para ser usado de papel higiênico.

Assim é o nosso país dos desiguais. A justiça sempre é justa de acordo com a conveniência de quem é amigo do "rei", porém ainda acredito que um dia, por mais que ele demore, a justiça de Deus ainda será feita neste país e ai sim, este sofrido povo brasileiro poderá se orgulhar de verdadeiramente ser BRASILEIRO.

Paulo Fuentes
http://www.paulofuentes.com.br/cronicas-1158-oprecodeumavelhice.htm


Email:: contato@paulofuentes.com.br
URL:: http://www.paulofuentes.com.br/cronicas-1158-oprecodeumavelhice.htm


© Copyleft http://www.midiaindependente.org:
É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.

Depoimento espontâneo cria polêmica em novela

Por: Giovani Lettiere – copyright GloboOnline, 17/07/2006 – 20h17

Notas do Globo Online sobre a polêmica suscitada pelo depoimento de uma mulher de 68 anos para o capítulo de sábado (15/7) da novela Páginas da Vida
Manoel Carlos lamenta depoimento de sábado no fim de Páginas da Vida

Giovani Lettiere – copyright GloboOnline, 17/07/2006 – 20h17

Continua a polêmica em Páginas da Vida. Depois das cenas de nudez de Edson Celulari e Ana Paula Arósio que elevaram a audiência do capítulo de quinta-feira [13/7], chegou a vez dos depoimentos que encerram a trama. Sábado [15/7], uma senhora não identificada de 68 anos revelou que não sabia o que era orgasmo até os 45, quando se masturbou pela primeira vez, ao som de "Côncavo e convexo" (leia a letra e ouça a música aqui). Em sua confissão, ela acrescenta "que não precisa de homem, pois sabe de virar sozinha". O que você acha?

Em entrevista por email ao Globo Online, o autor da novela, Manoel Carlos, lamentou o fato de o depoimento ter ido ao ar sem nenhum tipo de corte e pediu desculpas aos telespectadores.

– O depoimento de sábado teve uma repercussão negativa, o que eu entendo perfeitamente. Algumas pessoas se sentiram constrangidas por estarem assistindo à novela com crianças por perto. Lamento muitíssimo. Não era nossa intenção criar esse tipo de polêmica, pois não traz benefício a ninguém. Reconheço que deveria ter feito alguns cortes, procedido à uma edição, ou simplesmente substituído o depoimento por outro. Cometi um erro de avaliação, mas involuntariamente. Posso garantir que isso não voltará a acontecer – assegurou o novelista.

Por telefone, Manoel Carlos garantiu que, apesar do episódio de sábado, os depoimentos vão continuar encerrando a novela e que eles vão ao ar sempre após às 22h, horário permitido pela classificação do Ministério da Justiça. Ele acrescentou também que o diretor da trama, Jayme Monjardim, recebeu um pedido da direção da emissora para que "se tome mais cuidado com os depoimentos que irão ao ar".

Nesta segunda-feira [17/7], circularam rumores de que os depoimentos poderiam ser retirados em caráter definitivo.

– Você pode ligar normalmente a TV hoje na novela e conferir um novo depoimento – garantiu Manoel Carlos.

Sobre a possibilidade de reclassificação do horário da novela por conta das cenas fortes, o novelista garantiu não saber nada sobre o assunto, que só a Globo poderia responder.

***

IR incide sobre parcelas mensais da aposentadoria

Por: Revista Consultor Jurídico




O Imposto de Renda não incide sobre os valores pagos de uma só vez pelo INSS, quando o reajuste do benefício determinado pela Justiça não for maior que o limite legal fixado para isenção. A decisão é da 1ª Turma do Superior Tribunal de Justiça. Os ministros rejeitaram recurso do INSS contra aposentados da Rede Ferroviária Federal.

A Turma entendeu que a incidência do IR deve observar a legislação, as alíquotas e faixas de isenção previstas à época da concessão do benefício. O Recurso Especial do INSS ao STJ foi admitido pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Na mesma ocasião, o Recurso Extraordinário para a apreciação do Supremo também foi admitido. Por isso, os autos foram encaminhados ao STF.

O relator no STJ, ministro Luiz Fux, esclareceu que o IR não incide sobre os valores pagos de uma só vez pelo INSS, quando o reajuste determinado na sentença condenatória não ultrapassar o limite para isenção do imposto. “Ora, se os proventos, mesmos revistos, não seriam tributáveis no mês em que implementados, também não devem sê-lo quando acumulados pelo pagamento a menor pela entidade pública.”

O ministro destacou que a questão discutida trata do cabimento da incidência do IR sobre proventos de aposentadoria recebidos incorretamente. Para ele, quando há erro da administração, o resultado judicial da ação não pode servir de base à incidência, sob a possibilidade de penalizar-se o contribuinte por ato do Fisco, violando os princípios da legalidade e da isonomia.

Nesse caso, segundo o relator, a revisão judicial tem natureza de indenização devido ao fato de que o aposentado deixou de receber mês a mês.

QUATRO BRASILEIROS - GGrube

Por: Gerhard Grube

No Sul do Líbano, que foi bombardeado por Israel, morreram quatro brasileiros. Pai, mãe e dois filhos pequenos.



Os mísseis vieram inesperadamente, de surpresa, e nada havia o que pudesse ser feito.
Este acontecimento foi noticiado é verdade, inclusive pela Rede Globo. Que fez isso apenas algumas vezes, em curtas palavras e poucas imagens. Não houve comoção no Itamarati. E nosso querido presidente nem chegou a manifestar-se.
E já os assuntos nos noticiários são outros. Mais importantes.

Estes brasileiros que lá morreram eram muçulmanos e isto, naturalmente, os faz serem menos brasileiros. Estão do lado errado, são mais terroristas do que qualquer outra coisa. E além disso são da tríplice fronteira, sabidamente um antro de terroristas islâmicos.

Bem diferente, quando um brasileiro, engenheiro, que trabalhava (árdua e filantropicamente) na reconstrução do Iraque em vias de libertação democrática, foi seqüestrado.
Semanas e meses a fio o assunto foi esmiuçado, com entrevistas ao vivo dos familiares, apelos aos seqüestradores, entrevistas com os donos da firma empregadora, intervenção do Itamarati, e até nosso presidente foi instado a posicionar-se. A mídia nacional (e portanto, nós brasileiros) insistia que o Brasil tomasse uma posição forte quanto ao assunto. Notícias e mais notícias.
A comoção e indignação foi nacional, pois o brio, a soberania dos brasileiros tinha sido afetada!
Mas afinal, ele nunca foi libertado. Provavelmente foi hediondamente assassinado pelos terroristas.
E nosso governo, covarde governo, nem sequer declarou guerra aos seqüestradores e sua laia!

Sem dúvida, um brasileiro do lado certo como esse engenheiro, é mais importante que quatro brasileiros do lado errado, os que morreram no bombardeio no Sul do Líbano.
Assim como duas mil mortes de estadunidenses no Iraque (o lado certo) são mais importantes que as mortes de cento e cinqüenta mil iraquianos (o lado errado).
Assim como palestinos sem importância e do lado errado, morrem treze vezes mais que os israelenses, que estão sempre do lado certo.

E quem define qual é o lado certo e qual o lado errado das coisas?
A CNN, New York Times, a Rede Globo, a revista Veja, etc.


>>Adicione um comentário

Comentários




CONCORDO PLENAMENTE
DESILUDIDO COM A IMPRENSA MUNDIAL 20/07/2006 11:12


CONCORDO PLENAMENTE!
A IMPRENSA MUNDIAL NUNCA CONDENA O GOVERNO DE ISRAEL,POIS OS MEMBROS DO GOVERNO QUE SÃO
LOGICAMENTE CIDADÃOS JUDEUS NÃO COMETEM ERROS! SÃO PERFEITOS FAZEM TUDO CERTO!
SÃO SEMPRE OS OUTROS QUE ESTÃO ERRADOS!
GERHARD SE PREPARA PARA OS COMENTARIOS..
VOCÊ VAI SER CHAMADO DE NAZISTA ,ANTISEMITA,RACISTA,POIS O POVO JUDEU
É UM POVO PRECONCEITUOSO QUE ADORAM ROTULAR
QUEM CRITICA ELES!
MAIS ISSO É UM MANEIRA DE ELES FUGIREM AO ASSUNTO
EM QUESTÃO DE QUE ELES ESTÃO ERRADOS,ELES NÃO TEM CORAGEM DE ENCARAR SEUS PROPRIOS DEFEITOS COMO NÓS BRASILEIROS QUE TEMOS SENSO DE AUTO CRITICA.
E NEM POR ISSO NOS CHAMAMOS DE ANTIBRASILEIROS!
ESSA SINDROME DE POBRE COITADINHO DOS JUDEUS
É UM SACO!




© Copyleft http://www.midiaindependente.org:
É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.

JUSTIÇA DA MINHA TERRA

Por: Edvaldo, Poeta

Que me desculpem os Doutores
Aplicadores da lei,
Mas a verdade eu direi
Nem que cause dissabores.
Tem juízes e promotores
Que não cumprem seus horários.
Mesmo com altos salários
Não ralam semana inteira
Pois segunda e sexta-feira
Não têm nos seus calendários!


JUSTIÇA DA MINHA TERRA

É a justiça dos três dias
Que há tempo foi instituída
E nossa gente sofrida
Sustentando mordomias.
Os direitos e garantias
E outros princípios legais,
De cunhos éticos, morais
Tornam-se frases fazias
Fazendo as hipocrisias
Tornassem leis federais

É lei das instituições
Está nas suas diretrizes:
?Promotores e Juízes
Têm escala de Plantões?.
Só que tais imposições
Por eles não são honradas
Além de terem as jornadas
De trabalho reduzidas
?Como glórias merecidas?
Só gozam férias dobradas.

Adiam-se audiências
E não comunicam a ninguém
O que era pra ter, não tem
Por ordem das Excelências.
Avisos de antecedências
Estes, não são enviados
As partes e advogados
E interessados nos feitos
Vêem morrer seus direitos
Na praia dos Magistrados

O nosso irmão lavrador
Que mora longe da sede
Pra ir de carro ele pede
Que lhe levem, ?por favor?.
E lhe informa o condutor
Que pra voltar tem horário
Mas só que o Judiciário
Não realiza a pendência
Impõe mais outra audiência
Ao pobre do sofredor

De tanta morosidade
Os processos em prateleiras
Amarelam com as poeiras
No templo da má vontade
A tal tempestividade
Só vale pro advogado.
Promotor e Juiz Togado
Dos prazos são esquecidos
?Parecem? ser protegidos
Pelos seus colegiados

Os novos serventuários
Concursados da justiça
Já entraram com preguiça
Nos cargos recém ocupados.
Na hora em que os Magistrados
Na quinta partem daqui
Você precisa assistir
O corre-corre de perto.
O Fórum fica deserto
Vão todos pro Piaui

Como fala a Lei Maior
Que os direitos são iguais
Procuro as vias legais
Sem me importar com o pior.
Preparo um relato só
E vou à sala do Juiz,
É quando alguém chega e me diz
Que o Doutor vai me atender,
Mas só vai me receber
Quando chegar de São Luís


© Copyleft http://www.midiaindependente.org:
É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.

O furacão Heloísa

Por: Marcos Loures

Sobre a possibilidade de um furacão reverter as previsões sobre o tempo em outubro


Heloísa sobe e chega a 10%; cresce a chance de 2º turno

A nova onda de ataques da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) em São Paulo, iniciada no dia 11, não produziu efeitos imediatos nas campanhas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do ex-governador do Estado Geraldo Alckmin (PSDB) à Presidência da República.

Pesquisa Datafolha divulgada ontem revelou um quadro estável na disputa, mantendo Lula na liderança, com 44% das intenções de voto, seguido pelo candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, com 28%.

A novidade detectada pelo levantamento, feito anteontem e ontem, é o crescimento da candidata do PSOL a presidente, senadora Heloísa Helena, em todas as regiões do país. A ex-petista subiu de 6% para 10%.

Lula alcança 52% dos votos válidos e não é mais possível afirmar que hoje ele venceria a eleição no primeiro turno. Devido à margem de erro da pesquisa, de dois pontos percentuais para mais ou para menos, aumentou a chance de haver segundo turno.

Na pesquisa anterior, a diferença entre os votos válidos de Lula e os dos demais candidatos somados era de oito pontos percentuais a favor do presidente. A nova pesquisa mostra uma queda da diferença para quatro pontos percentuais.

Lula e Alckmin tiveram oscilação negativa. O petista, que tinha 46% na pesquisa de 28 e 29 de junho, agora tem 44%. Alckmin oscilou de 29% para 28%.

O potencial de crescimento de Heloísa Helena já era considerado antes dessa pesquisa por segmentos do PT e PSDB como o fator que poderá levar a disputa ao segundo turno.

A projeção para um eventual segundo turno ficou estável: Lula oscilou um ponto para baixo e tem 50%, contra 40% de Alckmin --mesmo índice do tucano no último levantamento.

Segundo Mauro Paulino, diretor-geral do Datafolha, é possível inferir que o crescimento de Heloísa Helena se deve, principalmente, à exposição da senadora nos meios de comunicação nas últimas semanas. "Desde o início do ano, Heloísa Helena estava com um patamar estável nas pesquisas, entre 6% e 7%", observa Paulino.

A receptividade do eleitor à candidatura de Heloísa Helena foi expressiva sobretudo na região Sul, onde ela teve mais que o dobro das intenções de voto em relação à pesquisa anterior (de 6% para 13%). Em junho, Alckmin havia ultrapassado Lula no Sul (37% a 30%). Agora, os dois empatam em 31%.

A candidatura da senadora também cresceu de 7% para 11% no Norte e Centro-Oeste.

No Nordeste, o presidente Lula mantém consolidado seu eleitorado mais fiel, com pequena oscilação negativa (de 64% para 63%). Já Alckmin caiu quatro pontos (de 17% para 13%), enquanto Heloísa Helena oscilou positivamente (de 5% para 7%).

A ascensão da senadora no Sudeste foi de quatro pontos percentuais, de 7% para 11%. O cenário na região permanece estável para Lula e Alckmin.
O Datafolha também pediu aos eleitores que avaliassem o governo Lula. O resultado foi similar ao do último levantamento, quando 39% dos eleitores consideravam o governo bom ou ótimo --agora são 38%.

Também oscilaram dentro da margem de erro as avaliações da gestão Lula como regular (40%) e ruim ou péssima (21%).

Foram entrevistados 6.264 eleitores em 272 municípios. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número 11149/2006.


Esses números da nova pesquisa mostram um indicativo diverso do que as outras pesquisas demonstravam.
O crescimento de Heloisa Helena, denota que a possibilidade de um segundo turno passa a ser, cada vez mais evidente.
E, não se espantem, com uma possível disputa entre Lula e Heloísa Helena.
Senão vejamos: a campanha política está em seu início, e o crescimento de Heloísa Helena, ao contrário do que ocorreu com Alckmin, cuja melhora se deveu à saída de Enéas e Freire, foi real e,percentualmente, muito grande.
A tendência de crescimento de Alckmin esbarra em suas origens tucanas, agravadas pela presença do seu candidato a vice, ambos visceralmente ligados ao desastrado Governo Fernando Henrique Cardoso. José Jorge será, indiscutivelmente, associado ao apagão ocorrido na sua gestão enquanto Ministro da pasta responsável pela energia, ou irresponsável, se assim desejar.
Geraldo, o Alckmin, pode até ter mudado de nome, pode até mudar a sua conduta, mas nada o afastará do seu partido e nem do Governo FHC, é só nos lembrarmos de que os escândalos do Governo passado serão colocados na campanha e a lembrança de uma época em que o país estava mergulhado no caos econômico ainda é muito recente, principalmente para as maiores vítimas das lambanças tucanas.
Além disso, ao se constatar que em todos os escândalos do país, inclusive nos que afetam a imagem do PT, há caciques tucanos e pefelistas envolvidos, isso para não dizer do das sanguessugas e da lista de Furnas, sob averiguação, teremos uma possibilidade gigantesca de estagnação e até de queda livre da candidatura Alckmin, associada ao crescimento da candidatura do PSOL.
Os maiores problemas a serem resolvidos pela campanha de Alckmin estão ligados a um fogo cruzado com o PT, com perda de credibilidade de ambos os lados. Alckmin não resiste a uma análise um pouco mais que superficial na tentativa de se diferenciar do governo Lula, no que tange a escândalos e suspeitas.
Entretanto, o Governo atual tem uma perfomance econômica e social mais evidente e com melhor avaliação do que o governo passado, isso é inegável.
Com esse fogo cruzado, cresce a candidatura de Heloísa Helena, com a tranqüilidade de quem esteve à margem de ambas as situações relacionadas a uma avaliação ética sobre política.
Se Alckmin, entretanto, tentar evitar esse tipo de confronto, Lula fica sereno e tranqüilo, caminhando para uma reeleição sem maiores atropelos.
A posição da candidatura tucana é aquela de ?se correr o bicho pega, se ficar o bicho come?, sendo que o que alcança pode ultrapassar e deixá-lo fora de um segundo turno, e o que come, impede que haja um segundo turno.
Lula tem, a seu favor, indicadores econômicos e sociais muito melhores do que o Governo passado.
Seu ponto fraco é o mesmo do governo de FHC, a ética.
Heloísa Helena, ao contrário, nada tem a perder, podendo vir de franco atiradora.
A bem da verdade, o que temos hoje é sintomático. A possibilidade de um segundo turno entre Lula e Heloísa Helena, ainda não avaliada pelos institutos de pesquisa, se torna, a cada dia, mais evidente.
Se, na próxima pesquisa, mantiver um crescimento de quatro a cinco por cento, ou seja, chegar a dois meses da eleição com catorze a quinze por cento, acredito que essa hipótese será a mais provável.
O que parecia impossível, pode acontecer. O sepultamento das elites uspianas e do coronelato nordestino...
O fator Heloísa pode se transformar no Katrina até outubro.
Isso não espantaria muito pois, se vocês se lembram, até a última pesquisa, na eleição vencida por Collor, Brizola era o franco favorito; mas Lula surpreendentemente ultrapassou-o.
Na última eleição mesmo, tivemos um favoritismo relativo de Ciro Gomes sobre Serra revertido em plena campanha.
Agora, se isso ocorrer, quero ver quem terá o apoio dos tucanos e dos pefelistas, quem souber me responda...